A caminho do Uruguai uma visita a Jaguarão – Patrimônio Histórico Nacional

Descobrimos que viajar ao Uruguai de carro é sonho de muitos. Outros tantos já realizaram esta viagem uma ou mais vezes. Depois do último post falando sobre nossa ‘Trip Uruguay’ (leia aqui), recebemos o lindo retorno de algumas pessoas ansiosas por continuarmos o relato da viagem. Bem, aí vai. Hoje vamos falar sobre a parada estratégica escolhida para esta viagem: Jaguarão. E vamos contar mais alguns detalhes desta roadtrip.

Centro histórico de Jaguarão – RS – Brasil. Fronteira com Rio Branco – Uruguai.

Bem, vamos à viagem! Partimos de Porto Alegre já no final do dia e rumamos para Jaguarão, onde faríamos nossa primeira parada.

Sim, adoramos viajar para o Uruguai de carro, o que é bastante tranquilo e fácil. Recomendamos! Bem, percorremos os 387 km em pouco mais de 4 horas e chegamos direto no Hotel Sinuelo, onde nos hospedamos.  Com fome e já preocupados com o horário (por volta das 22h), pedimos informações sobre restaurantes. O simpático recepcionista nos indicou uma pizzaria, uma churrascaria e o restaurante do próprio hotel (à la carte). Ficamos com a última opção e não nos arrependemos. Após um bom e reconfortante jantar, saímos para uma caminhada. A cidade estava movimentada já que no final de semana iria receber um dos maiores encontros de motociclistas do Brasil (estávamos numa terça-feira). Com alegria ouvimos os acordes de uma escola de samba e fomos até a rua lateral ao hotel e vizinha da Praça Central. Lá, a Escola Estrela D’Alva ensaiava. A cidade é tradicional no Carnaval e recebe muitos visitantes neste período.

Hotel Sinuelo – Jaguarão – RS – Brasil. A nova marquise homenageia os ladrilhos hidráulicos tão presentes nos prédios históricos.
A cidade se preparando para o encontro de motociclistas – a Motofest 2018!

Na manhã seguinte resolvemos percorrer as ruas centrais, encantados com o rico patrimônio histórico desta cidade, declarado Patrimônio Histórico Nacional, pelo IPHAN, em 2011. A história de Jaguarão começa com um acampamento militar, fundado em 1802, às margens do Rio Jaguarão. Espanhóis e portugueses por aqui disputaram território, realizaram batalhas e se estabeleceram, em diferentes momentos, deixando a sua contribuição. Em 1855 Jaguarão foi declarado município.

O município é conhecido por seu roteiro cultural arquitetônico conservado e preservado por seus habitantes. Os exemplos de Arquitetura Eclética do centro da cidade datam de 1876 e de 1920, com portas, frisos e marquises em estilo artesanal português.

O bonito é entender a ligação desta povoação, hoje município, com o Uruguai. Embora a existência do rio, uma fronteira natural, foi voltada a este país que se desenvolveu, já que a proximidade ligava mais que a nacionalidade.

O comércio de fronteira – em grande parte informal e estabelecido nos laços de parentesco entre os habitantes e nas propriedades rurais que os pecuaristas mantinham nos dois lados da fronteira – garantia a manutenção dos laços culturais que as  decisões  tomadas pelas longínquas cortes de Portugal e Espanha tentavam separar politicamente (IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Tivemos conhecimento da denominação de “Cidade Heroica” e fomos buscar entender o motivo. Soubemos que se devia à vitória em uma batalha contra  os uruguaios. Destacamos texto do IPHAN, que conta esta passagem:

A cidade participou de acontecimentos militares da história do Brasil, como a Revolução Farroupilha (1835) e a Invasão Uruguaia (1865), quando 1.500 caudilhos blancos (uruguaios) invadiram e saquearam a cidade, chefiados por Basílio Munhoz. Embora em número reduzido, as forças jaguarenses compostas por cerca de 500 praças, com o auxílio de canhões, resistiram fazendo com que os uruguaios se retirassem. Nessa ocasião, o coronel Manoel Pereira Vargas comandou a defesa da cidade e Jaguarão conquistou o título de “Cidade Heroica”.

Histórias como esta enriquecem a visita e tornam deste município, tão distante dos fluxos turísticos convencionais, uma parada relevante em sua viagem para o Uruguai. Mais informações em http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/1536/

O traçado viário da cidade – demasiadamente retilíneo se comparado ao das cidades coloniais brasileiras – decorre, possivelmente, da forte influência espanhola em seu desenvolvimento.  Entre os bens tombados está a Ponte Internacional Barão de Mauá, uma construção do início do século XX, que é o primeiro bem binacional tombado pelo Instituto.

O tombamento da Ponte Internacional Barão de Mauá foi uma decisão inédita no Brasil. Construída entre 1927 e 1930, liga as cidades de Jaguarão (Rio Grande do Sul) e Rio Branco (Uruguai), e também é reconhecida como Patrimônio Cultural do Mercosul. Principal meio de transporte dos produtos oriundos da pecuária, atividade econômica fundamental no passado, mas que ainda hoje tem importância na economia e na cultura da região. Uma curiosidade (obtemos a informação no IPHAN  e no Hotel Sinuelo), a Ponte foi financiada pelo Uruguai em decorrência de uma dívida de guerra com o Brasil e construída por uma empresa brasileira, “uniu fisicamente o que era indissociável culturalmente”.

Um dos pontos que nos chamou mais atenção foi o Theatro Esperança. Magnífico! E pensar que é de 1897! Nos faz refletir sobre a importância que dávamos e damos à cultura, ontem e hoje. De qualquer forma, ficamos felizes em saber que ele foi re-inaugurado em 2015, após 5 anos de restauro e que possui agenda ativa, nem sempre cultural, mas que movimenta a cidade.

Lindo Theatro Esperança!!! Agora, este poste bem podia ter sido deslocado ou retirado.
Magnífico Theatro Esperança!
As lindas aberturas do Theatro Esperança nos remetem ao passado.

O prédio da Prefeitura Municipal também se destaca, apesar de não estar no rol dos prédios tombados pelo Iphan.

Outra curiosidade sobre os prédios de Jaguarão – suas portas:

A cidade é famosa pelas belas e altas portas de seus casarios. Realmente, chamou-nos a atenção que as casas antigas possuem lindas e altíssimas portas, característica muito própria de Jaguarão.

 

Detalhes das portas de Jaguarão.

(RECOMENDAMOS – Brasil):

Nos hospedamos no Hotel Sinuelo, em Jaguarão. Pagamos 205,00 + estacionamento. Endereço: Praça Dr.Alcides Marques, 601- Fone:  53.32611934  –   http://www.hotelsinuelo.com.br/website/hotelsinuelo/home/

 

E o Rômulo sempre encontra um amigo!

Trip Uruguai:

Para esta viagem foi fundamental o apoio do amigo Wilson Torres Chavez, que coordena o enoturismo na Bodega Juanico e também atua junto à Associação de Turismo Enológico do Uruguai, a Ateu. Ele não só indicou os lugares, como nos apresentou aos estabelecimentos e seus proprietários. Gratidão!

Leia mais em http://viajantemaduro.com.br/nosso-pais-irmao-uruguai/

Assim, pudemos conhecer as estâncias rurais São Pedro de Timote, El Ceibo, La Chacrita del Sur e Aguaverde Wine Lodge. Lugares espetaculares que iremos relatar nos próximos posts, individualmente. Também aproveitamos para voltar à Bodega Juanico, um lugar que amamos, especialmente para um grandioso almoço. Estendendo um pouco a programação inicial visitamos, ainda, a Bodega Garzón e aproveitamos para almoçar no restaurante da parceria desta com o Chef Francis Mallmann. Vamos contar tudo nas próximas semanas!!!

 

Indicamos (parceiros do Uruguai):

Aguaverde Wine Lodge – Camino del Cerro Eguzquiza Km. 8   Punta del Este, Uruguay  – e-mail: francisco@aguaverde.uy  –  + (598) 94 80 77 66  –  https://www.aguaverde.uy/  – Abertura em outubro de 2018!

Chacrita del Sur – Ruta 36 km 27.500, 90001 Las Brujas, Uruguai  – https://www.chacritadelsur.com/ – +598 99192807  – chacritadelsur@gmail.com – Reservas, clique aqui!

El Ceibo – Camino Rural Entre La Macana Y San Geronimo a 16 km De Ruta NAC Nº 5 Florida, 94000 Florida, Uruguai  –  http://www.elceibo.com.uy/ (temporariamente fora do ar) – Reservas, clique aqui!

San Pedro de Timote – Ruta 7 Km 142, Cerro Colorado, Florida, Uruguay  11100 Reboledo  – +598 4310 8086  reservas@sanpedrodetimote.com – http://www.sanpedrodetimote.com/pt-br  –  Reservas, clique aqui!

Establecimiento Juanico –  Establecimiento Juanicó s/n – 90400 – Juanicó – Canelones – Uruguay – Tel. (598) (4335)9725   –   http://juanico.com/?lang=en

 

Importante:

O Viajante Maduro visitou ao Uruguai com o apoio de Wilson Torres Chavez, da Bodega Juanico, e com a hospitalidade das estâncias rurais San Pedro de Timote, El Ceibo, Chacrita del Sur e Aguaverde Wine Lodge. Agradecemos!

A opinião aqui expressa é a nossa verdade! A autoria das fotos é de Ivane Fávero.

Não deixe de curtir nossa página no Facebookno Pinterest, no Youtube e no Instagram. Também aproveita e te inscreve aqui no blog, cadastra teu e-mail, assina e depois, quando receber o e-mail em sua caixa de mensagens, confirma! Isso é super importante para a gente! Estímulo para continuarmos com este blog. Agradecemos!

Esperamos que tenham gostado desta postagem, que teve sua elaboração feita com muito carinho e atenção. Queremos compartilhar nossas experiências com o objetivo de ajudar aos nossos leitores a terem experiências e vivências memoráveis em suas viagens, como nós.

A programar sua viagem, utilize os links abaixo. As empresas e serviços aqui indicados foram testados por nós:

Encantados com estes prédios.

 

E seguimos viagem!

Comentários