Você conhece o AIRBNB? Entenda este novo sistema de hospedagens

Qual a maior rede hoteleira do mundo? A resposta certa é Marriott (que comprou a Starwood, tornando-se a gigante do setor hoteleiro). Mas qual a maior rede de hospedagens? Aí a resposta correta é Airbnb, ou seja, um sistema formado por anfitriões e hóspedes, criado em 2008, implantado em 191 países, que não possui um quarto de hotel sequer, mas que já oferece 3 milhões de anúncios, ou seja, locais para você se hospedar!

Os anúncios podem ser quartos ou apartamentos e casas compartilhadas, ou não. Já são 150 milhões de viajantes que utilizam o Airbnb, em mais de 65 mil cidades do mundo.

 

AIRBNB NO BRASIL

Se até um ano atrás o Airbnb era utilizado para quem ia viajar ao exterior, hoje ele está consolidado como opção de hospedagem no Brasil e para brasileiros que estão aprendendo a viajar sem a segurança de um hotel, mas com a autonomia de uma casa e a receptividade de um anfitrião.

No Brasil, 1.500.000 hóspedes utilizaram o Airbnb só em 2016. Já existe um total de 143 mil anúncios ativos, sendo que somente no Rio de Janeiro são 45 mil anúncios, configurando-se como a 5ª cidade do mundo em ofertas Airbnb. São 10.000 novos cadastros de usuários por dia!

Em nosso país, o Airbnb teve 141% de crescimento de hóspedes entre 2016 e 2017. A maior parte das ofertas, 69% , é de imóveis inteiros. Estima-se que a renda dos anfitriões é superior a R$ 1,99 bilhões . Outro dado que o sistema gosta de divulgar é que 75% da oferta está fora do circuito hoteleiro (ou seja, não faz concorrência direta, segundo eles) e que 20% é reinvestido no imóvel. Chama a atenção a alta taxa de média de permanência no AIRBNB, que chega a 4,8 noites no Brasil. Atualmente, o Airbnb tem a meta criar 1.000 clubes de anfitriões até 2018, ampliando a troca de experiências.

 

EXPERIÊNCIAS TRIPS

Não bastasse a inovação em hospedagens, o Airbnb percebeu que havia mais um filão que estava sendo trabalhado informalmente pelos anfitriões do mundo, que é a oferta de experiências. Agora o sistema entra no campo das agências de viagens e, com o Trips, que classificam como ‘jornada de nos transformarmos em um plataforma de viagens ponta a ponta’. O Trips, no Brasil, está implantado somente no Rio de Janeiro, por enquanto, e oferece experiências que vão desde uma aula de surf até conhecer o movimento Charme, ou provar a gastronomia local e ainda conhecer a cultura afro dos quilombolas. No mundo há inúmeras experiências, um aprendizado importante para nós, usuários, mas especialmente para o mercado de agências e operadoras de viagens, que deve estar atento.

 

HOTELARIA

Bem, sobre a hotelaria não se faz necessário explicar, todos entendemos o sistema. Se o marco inicial seriam os jogos Olímpicos da Antiga Grécia, ou Roma no século IV a.C., não nos cabe discutir a questão, mas o certo é que a hotelaria era o único amplo meio  de hospedagens, até 2009, quando o Airbnb começa a se desenvolver no mundo e se apresentar como uma alternativa. Claro que já havia a ‘casa de amigos ou parentes’ ou ‘casas de temporada’. Sim, já se alugavam residências, mas não havia um sistema organizado e tão amplo para reservas.

Por hotelaria entende-se os diferentes tipos de meios de hospedagem, incluindo hotéis, pousadas, resort, albergue, hostel, etc.

 

HOTELARIA OU AIRBNB – NOSSA EXPERIÊNCIA

Como viajantes já nos hospedamos em excelentes, bons e péssimos hotéis ao longo da nossa vida. Já tivemos que economizar em hospedagem para aproveitar a viagem, e nos hospedar naquilo que o bolso poderia pagar. Já chegamos sem reserva em uma cidade lotada e tivemos que dormir num ‘muquifo’. Já fomos para cidades onde o único hotel era daqueles que, para ter coragem de deitar, é necessário forrar a cama com a própria roupa e dormir (com roupa e tudo) sem utilizar as cobertas que tinham cheiro de mofo e lembravam a música de Chitãozinho & Xororó “Um fio de cabelo…” no caso, muitos fios de cabelo (o que certamente pode acontecer num Airbnb não qualifcado, também).

Somos muito gratos às excelentes experiências que já tivemos em hotéis e pousadas pelo Brasil afora e, se estamos viajando a trabalho, sempre preferimos ficar num hotel. Também se ficamos menos de dois dias na cidade, mesmo que seja em viagem a lazer, preferimos ficar num hotel. Também gostamos de ficar em hotel quando queremos conforto e comodidade, quando queremos ser paparicados! Nada como um serviço de quarto, uma recepção atenciosa, um café da manhã gostoso!

O Airbnb foi experimentado na nossa EuropeTrip e tivemos excelentes experiências. Vamos destacar a melhor experiência da Itália, da França e de Portugal.

A melhor de todas foi no apartamento do Xavier, em Bordeaux, o LOVELY 1 BEDROOM FLAT HEART OF BDX, hospitalidade e qualidade em todos os detalhes. Desde o mapa entregue, com farta explicação do anfitrião, na chegada, até o vinho deixado na porta, só porque ele soube que eu era fã da nobre bebida. Ah, com direito a interpretação da música francesa No, je ne regrette rien, de Édith Piaf, que mencionamos gostar (depois descobrimos que ele era músico). São 411 avaliações 5 estrelas. Muito bom, mesmo! Infelizmente, não salvei as fotos do apartamento. Mas podem conferir no link acima.

Também adoramos o apartamento do Chicco, em Bra, no Piemonte, Itália: Cuore di Langa – Appartamento centro storico Bra. Fui uma das primeiras hóspedes do lugar e a primeira do Brasil. É um risco, pois na época que reservei não havia avaliações sobre a sua hospedagem. Mas estávamos com mente e coração abertos e aceitando o que o destino nos reservasse. Foi surpreendentemente positivo! Ele já é, agora um Superhost, com 24 avaliações.

Cuore di Langa – Appartamento centro storico Bra

Outra experiência fantástica foi em Faro, Algarve, Portugal, no apartamento da Veronica e do Bruno, o Straight from the Heart – Downtown. Eles nos receberam com muito carinho e uns pastéis de belém. Nos deram dicas excelentes e foram muito amáveis, mesmo.

Apartamento de Faro, 2 andares numa casa histórica.
Veronica & Bruno super hospitaleiros.
A casa de Faro.

Tivemos outras experiências muito boas em Paris, Verona e Sevilla. Sobre estas já comentamos em nossos posts anteriores, quando apresentamos as cidades.

Apartamento de Verona: Juliet Room – https://www.airbnb.com.br/rooms/6040874

Uma dica: Procure se hospedar em apartamentos com o símbolo do superhost! Somente anfitriões que recebem no mínimo 80% de avaliações 5 estrelas no trimestre, não cancelam reservas, respondem rapidamente e oferecem experiências bacanas recebem esta classificação.

 

E ENTÃO, HOTELARIA OU AIRBNB?

Podemos afirmar que poder escolher entre os dois sistemas de hospedagem é a grande vantagem do consumidor!

O mundo mudou e não podemos mais limitar as experiências e vivências das pessoas em época de economia compartilhada, B2B, ou o que for. O mundo está aberto e a relação entre o fornecedor e o consumidor se estreita e descomplica.

Ambos podem aprender com a oferta do outro:

  1. O hotel deve oferecer melhores sistemas de reserva. O Airbnb dá de 10 em boa parte dos hotéis que possuem sites pesados, complicados e demoram para dar retorno;
  2. Os anfitriões Airbnb devem aprender sobre qualidade e limpeza da roupa de cama e banho. Tem que ser branquinha e cheirosa;
  3. O hotel deve aprender como ter uma hospedagem mais humana, cordial e amistosa. Deve entender o novo turista, que busca experiências significativas e a vivência com os autóctones. Seus atendentes devem estar capacitados para isso;
  4. O Airbnb deve regulamentar o pagamento de impostos em todos os países e contribuir ainda mais com a economia local.

E, fundamentalmente, se você quer serviço, hospede-se num hotel. É muito bom ter o café da manhã prontinho, a cama e o quarto arrumadinho, serviço de porteiro. Estas e outras comodidades que só um hotel (pousada, etc) pode lhe oferecer.

Pois é, no Aribnb você é responsável pela manutenção do espaço e deve devolvê-lo tão limpo quando encontrou.

Ou seja, opte pelos dois, depependendo da viagem e da experiência que busca. Ou seja, se for uma viagem profissional ou curta, ainda é melhor o hotel. Se for uma viagem acompanhada e para aproveitar a cultura local, experimente o Airbnb. Nós adoramos utilizar o Booking para hospedagem em hotéis, pois mesmo sem conhecer a oferta local, com base na avaliação dos hóspedes, podemos ter a garantia do que vamos encontrar. Uma boa dica é conferir os dois, antes de decidir pela hospedagem.

Algumas pessoas nos perguntaram sobre preços, podemos afirmar que o Airbnb já foi mais barato e que, como na hotelaria, depende do período do ano, ou seja da procura (sazonalidade). Os anfitriões também mudam a tarifa, como fazem os hoteleiros. Também há que se levar em conta que os descontos são proporcionais aos dias de hospedagem, ou seja aumentando os dias, aumentam os descontos. Então pesquise e leve em consideração o tipo de viagem que pretende realizar.

Poderíamos elencar outros pontos mais. Mas queremos ouvir você: qual a sua experiência e qual a sua opinião sobre o tema?

 

IMPORTANTE:

A opinião aqui expressa é a nossa verdade! A autoria das fotos é de Ivane Fávero.

Não deixe de curtir nossa página no Facebookno Pinterest, no Youtube e no Instagram. Também aproveita e te inscreve aqui no blog, cadastra teu e-mail, assina e depois, quando receber o e-mail em sua caixa de mensagens, confirma! Isso é super importante para a gente! Estímulo para continuarmos com este blog. Agradecemos!

Temos um pedido especial para te fazer. Pode ser? Esperamos que tenham gostado desta postagem, que teve sua elaboração feita com muito carinho e atenção. Queremos compartilhar nossas experiências com o objetivo de ajudar aos nossos leitores a terem experiências e vivências memoráveis em suas viagens, como nós. Então, agora vem o pedido: ao programar sua viagem, utilize os links abaixo. As empresas e serviços aqui indicados foram testados por nós e, quando você usa nossos links, gera uma pequenina comissão, que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. Agradecemos de coração!

 

Comentários