Avaliação Nacional de Vinhos 2017 – Uma vivência inesquecível!

Para minha surpresa e alegria, fui convidada para compor a mesa de comentaristas da Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2017. Eu que, por uma dezena de vezes estive junto ao público de quase mil pessoas que assistiam a esta que é considerada uma das maiores avaliações de vinhos do mundo, me senti honrada por representar a Associação Internacional de Enoturismo – Aenotur, mudando de lado e indo para um lugar privilegiado para poder observar a grande orquestração deste evento. Transcrevo parte da minha fala:

A percepção de um vinho é algo particular, único, carregado de memórias, experiências, vivências e fortalecido pelo momento presente. O que eu vou comentar é a minha percepção deste grande vinho. A percepção de alguém que nasceu nesta região, que trabalhou embaixo dos parreirais, na infância, mas que foi buscar o caminho do turismo para poder voltar a esta terra e trabalhar para contribuir para o seu desenvolvimento. De alguém que bebe uma ou mais taças de vinhos, todas as noites. Que ama esta bebida carregada de cultura!

Ivane Fávero


A edição comemorava as ‘Bodas de Prata’ do evento, com 16 amostras mais representativas da Safra 2017 degustadas, simultaneamente, por mil pessoas na 25ª Avaliação Nacional de Vinhos realizada neste sábado, 23, em Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, Brasil!

Em meu comentário pude render homenagem à Associação Brasileira de Enologia – ABE, por seu trabalho incansável na qualificação e promoção do vinho brasileiro, fazendo uma analogia à frase de Cícero:

Os homens são como os vinhos: a idade azeda os maus e apura os bons.

Cícero

Na foto,  o presidente da ABE, enólogo Edegar Scortegagna, entrega o Troféu Vitis 2017 para uma grande amiga do vinho (minha amiga), Andréia Debon, editora da Revista Bon Vivant. Um dos momentos que mais me emocionou. Sei da luta desta mulher, do seu amor, pelo vinho brasileiro!

Explicando um pouco mais sobre o Troféu: Desde 1993, a ABE homenageia figuras que dedicam seu tempo, conhecimento e talento para a promoção e valorização do vinho brasileiro. Neste ano, a entidade entregou o Troféu Vitis Amigo do Vinho 2017 para a sommelier internacional e jornalista Andréia Debon, como comentei acima. Já o Troféu Vitis Destaque Enológico 2017 foi entregue à enóloga Maria Regina Ferreto Flores, hoje diretora técnica da LNF Latino Americana. Maria Regina foi professora na então Escola Agrotécnica Federal e enóloga-chefe da Cooperativa Vinícola Aurora de 1984 a 1995.

“Sabemos que todo vinho tem marca. Para nós, a marca da dedicação de um
enólogo. Assim é a Avaliação Nacional de Vinhos. Um evento que carrega a
marca do vinho brasileiro. Nós, da Associação Brasileira de Enologia, nos
unimos e evoluímos ao longo do tempo. São 40 anos bem vividos e, continuamos
conservados; preservamos muitos dos nossos aromas. Evoluímos para nos
tornarmos um exemplar cheio de tipicidade institucional. Assim, criamos e
maturamos a Avaliação Nacional de Vinhos, sendo decisivos na evolução
qualitativa da bebida no Brasil. Fizemos isso porque somos os enólogos de um
país que é por natureza vários países. Somos os enólogos do Brasil, da
Associação Brasileira de Enologia, da Avaliação Nacional de Vinhos”.

(Edegar Scortegagna)

Os números  refletem a importância deste evento:  327 amostras inscritas por 59 vinícolas de seis estados brasileiros
(Bahia, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo).

 

Esta é a maior Avaliação dos últimos quatro anos. O ranking dos 30% mais representativos, ou seja, 103 vinhos, foi anunciado ao final do evento como resultado da degustação de seleção realizada durante o mês de agosto
por 118 enólogos, que às cegas, seguiram normas internacionais sob a coordenação da Embrapa Uva e Vinho. Dentre este seleto grupo, 16 vinhos foram selecionados entre os mais representativos para serem degustados pelo
grande público na maior celebração dos vinhos do Brasil. Coube ao presidente da ABE, enólogo Edegar Scortegagna, revelar quais foram os 16 vinhos degustados.

“O que o público degustou na taça é a antecipação do que estará no mercado a partir do
próximo ano”. (Edegar Scortegagna)

O evento também foi marcado pelo brinde dos 25 anos da Avaliação Nacional de Vinhos, compartilhado por todos os presentes. E como todos os anos, a Avaliação , como afirmam os organizadores, surpreende os participantes dentro e fora da taça, a atração final ficou por conta da Banda Cabelo Cacheado com o talento de Laura Dalmás, participante do The Voice Brasil 2016.

Vinho é cultura. Enoturismo é a promoção e geração de negócios nos territórios vinhateiros, talvez a melhor estratégia de marketing do vinho. Fico feliz por pode trabalhar neste setor.

Ivane Fávero (trecho do comentário realizado)

Também foi prestada a devida homenagem aos 50 anos da Festa Nacional do Vinho – Fenavinho. A gente espera que ela logo volte a acontecer!

Eu e a Márcia Monteiro, felizes neste momento único de nossas vidas (foto de ‘máquina’)!

Estiveram presentes no evento as soberanas da Fenachamp 2017. Aliás, aproveitei e, em minha fala, fiz o convite para participarem da Festa do Espumante Brasileiro que acontecerá nos finais de semana de outubro, de sexta-feira a domingo. Mais em http://www.fenachamp.com.br/ . Na foto, elas no Garibaldi Vintage.

Soberanas da Fenachamp 2017. Foto: Cassius Fanti.

16 AMOSTRAS DEGUSTADAS E SEUS COMENTARISTAS

Categoria Vinho Base para Espumante
Chardonnay/Riesling Itálico – Chandon (Garibaldi – RS) – Flávio Zílio
Chardonnay – Casa Valduga (Bento Gonçalves – RS) – Junko Iwamoto
Chardonnay – Domno do Brasil (Garibaldi – RS) – Álvaro Cézar Galvão

Categoria Branco Fino Seco Não Aromático
Riesling Itálico – Cooperativa Vinícola Aurora (Bento Gonçalves – RS) – Fabiana Gonçalves Mignot
Chardonnay – Vinícola Almadén (Santana do Livramento – RS) – Danio Braga
Chardonnay – Vinícola Cave de Pedra (Bento Gonçalves – RS) – Maria ReginaFerreto Flores

Categoria Branco Fino Seco Aromático
Sauvignon Blanc – Vinícola Fazenda Santa Rita (Vacaria – RS) – Alessandra Kianek
Moscato Giallo – Cooperativa Vinícola São João (Farroupilha – RS) – OdilaArmbruster de Moraes

Categoria Tinto Fino Seco Jovem
Cabernet Franc – Vinícola Salton (Bento Gonçalves – RS) – Márcia Monteiro

Categoria Tinto Fino Seco
Petit Syrah – Luiz Argenta Vinhos Finos (Flores da Cunha – RS) – Paulo Brammer
Merlot – Casa Perini (Farroupilha – RS) – Ivane Maria Remus Fávero
Merlot – Miolo Wine Group (Bento Gonçalves – RS) – Daniel Scola
Cabernet Franc – Giacomin Indústria de Bebidas / Vinhos Hortência (Flores da Cunha – RS) – Giuseppina Paola Parpinello
Malbec – Vinícola Almaúnica (Bento Gonçalves – RS) – Cecília Aldaz
Cabernet Sauvignon – Guatambu Estância do Vinho (Dom Pedrito – RS) – Protásio Lemos da Luz
Tannat – Don Guerino Vinhos e Espumantes (Alto Feliz – RS) – Mauro Celso Zanus

 

NÚMEROS DA 24ª AVALIAÇÃO NACIONAL DE VINHOS – SAFRA 2017
– Amostras inscritas: 327
– Vinícolas participantes: 59
– Time da Degustação de Seleção: 118 enólogos
– Participantes: 850 apreciadores de sete países (Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Itália, Japão e Uruguai). Do Brasil, compareceram enófilos de 10 estados ((Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo), além do Distrito Federal.
– Painel de comentaristas: 15 convidados de quatro países Argentina, Brasil, Itália e Japão) e um apreciador sorteado entre o público (Odila Armbruster de Moraes -SBAV-SP).
– Serviço do vinho: 105 alunos dos cursos de Viticultura e Enologia do IFRS
– Campus Bento, IFSC – Campus Urupema e Unipampa.
– Amostras degustadas: 16
– Garrafas servidas: 1.440 (90 de cada)
– Em 25 edições, 16.317 apreciadores e 5.849 amostras.

Aproveito para cumprimentar, primeiramente, a ABE pelo evento, mas cumprimento aos agricultores que fazem de seu sangue e suor o sumo que servirá de base para o trabalho dos enólogos. Que cada vez tenhamos mais o vinho como um alimento bom, justo e limpo, como é a filosofia do Slow Food, do qual também sou membro. Bem, cumprimentos a todos que se envolvem na elaboração de bons, justos e limpos vinhos!

Ivane Fávero (Presidente da Aenotur e Líder do Slow Food Primeira Colônia Italiana)

COMENTARISTAS

1.                  Junko Iwamoto – Jornalista Master of Wine (Japão)
2.                  Maria Regina Flores – Enóloga e degustadora da 1ªAvaliação Nacional de Vinhos (Brasil)
3.                  Márcia Monteiro – Jornalista e roteirista da Globo(Brasil)
4.                  Protásio Lemos da Luz – Médico Cardiologista (Brasil)
5.                  Álvaro Cezar Galvão – Enófilo e Blogueiro Divino Guia(Brasil)
6.                  Giuseppina Paola Parpinello – Enóloga e pesquisador daUniversidade da  Bologna. Departamento de Ciência e Tecnologia Alimentação eAgricultura (Itália)
7.                  Danio Braga – Chef de cozinha e sommelier (Brasil)
8.                  Flávio Zílio – Enólogo do Ano 2016 (Brasil)
9.                  Daniel Scola – Jornalista da Rádio Gaúcha (Brasil)
10.               Mauro Celso Zanus – Chefe Geral da Embrapa Uva e Vinho (Brasil)
11.               Cecília Aldaz – Sommelier e apresentadora do programa ‘Umbrinde ao vinho’ na Globo Sat Play (Argentina)
12.               Paulo Brammer – Sommelier do Eno Cultura (Brasil)
13.               Ivane Fávero – Presidente da Associação Internacional de Enoturismo – Aenotur (Brasil)
14.               Fabiana Gonçalves Mignot – jornalista do blog Escrivinhos (Brasil)
15.               Alessandra Kianek – jornalista (Brasil)
16.               Odila Armbruster de Moraes – SBAV SP (Brasil)

Fotos: Jeferson Soldi (com exceção de duas sinalizadas)
Textos/fonte: conceitocombrasil
Lucinara Masiero – Jornalista MTB 16.950
<http://www.conceitocom.com.br/www.conceitocom.com.br

Comentários