Viajando para Buenos Aires: Dicas do que ver e visitar

Há alguns anos, passei uma semana (breves férias) com meu amor em Buenos Aires. Decidimos pelo destino devido à facilidade da viagem (somente 1h20min aéreo). Optamos pela TAM, que apreciamos, ainda mais aproveitando as milhas.

Chegando logo no início da tarde, deixamos nossas bagagens no encantador Hotel Esplendor (San Martín, 780 – www.esplendorbuenosaires.com ), que fica junto às Galerias Pacífico, reservado através do site de reservas www.decolar.com .

Foram dias maravilhosos, nem a chuva atrapalhou. Caminhamos muito pelos bairros de Buenos Aires, com o mapa da cidade nas mãos. E vai a dica: leve um calçado confortável e aproveite para caminhar pelas ruas dos bairros Centro, Recoleta, San Telmo e Once.

Caminito - Buenos Aires - Argentina
Caminito – Buenos Aires – Argentina Foto: Ivane Fávero

Onde passear

Claro que isso vai depender da idade e do estilo. Mas alguns programas são comuns aos mais diversos gostos.

– Ir à Feira de San Telmo e caminhar pelas bancas, no domingo. No entanto, também vale a pena visitar os antiquários nos dias de semana. Poucos conhecem, mas é interessante garimpar algumas peças. Acabamos comprando uma antiga calculadora por lá.

– Cementerio de la Recoleta – vale a visita, não só pelo tumulo de Evita (principal ponto de interesse dos visitantes), mas pela aula de história e arte cemiterial. Ah, ainda me comovo com a história do couveiro que economizou todos os seus rendimentos de vida para construir a mais bela capela mortuária e…, bem descubra lá o final da história. Aproveite e visite o bairro, muito gostoso de caminhar.

– Adoramos assistir à Opera Simon Boccanegra no Teatro Colón. Veja a programação e compre com antecedência. Prefira a platéia.

– Museu Casa Carlos Gardel. Fica no Bairro Once, vale a visita e conhecer mais sobre este grande homem do tango.

– Puerto Madero – Vale visitar e conhecer a Puente de La Mujer, a Fragata Sarmiento e jantar por lá. Achamos os restaurantes um tanto caros e com turistas “demais”, mas a área é linda e vale ir lá numa das noites.

– Livraria El Ateneo (Santa Fé com Robamba) – adoramos e passamos uma manhã por lá, lendo livros, ouvindo cd’s e apreciando a construção do que era um antigo teatro.

– A Economia da Experiência está em alta, o turista busca não só presenciar, mas participar e viver uma experiência memorável e que fique na memória por muito tempo, busca aprender. Assim, não optamos pelos “tango-shows”, um tanto “hollywdizados”. O único em que fomos foi no Café Tortoni, que já vale a visita, mas não compensa as longas filas. Assim, à tarde tomamos um chocolate com churros e fomos informados sobre o show de tango que aconteceria à noite, segundo eles, mais portenho e cultural. Também mais barato, é verdade. Mas não vale a pena, de fato, banalizaram a essência do tango e misturaram uma comédia escrachada que em nada harmoniza.

Buscando algo diferenciado, optamos pelas aulas da Escola Argentina de Tango, no Centro Cultural das Galerias Pacífico. Adoramos, tivemos duas lições e fica a dica de iniciarem as aulas logo ao chegarem.

Galerias Pacífico - Buenos Aires - AR Fonte: http://www.buenosaires.travel/pt/galerias-pacifico-san-nicolas/
Galerias Pacífico – Buenos Aires – AR
Fonte: http://www.buenosaires.travel/pt/galerias-pacifico-san-nicolas/

Na busca pela “alma do tango”, caímos, sem querer, na Corrientes, 3600, o La Aurora, onde assistimos aos melhores intérpretes de tango, num show para eles mesmos, inesquecível! No dia seguinte fomos para a Corrientes, 3500, onde os portenhos vão assistir ao show, jantar e dançar, sem pretensão, mas descontraído e gostoso. Agora, o Café La Ideal é imperdível. Realmente, como disse a jornalista… “é como estar num filme do Fellini”, onde, todas as tardes, se dança o verdadeiro tango porteño, nada de show, é onde pessoas das mais diversas idades se encontram para dançar. Adoramos a elegância dos dançarinos mais idosos.

– Vale passear pelos parques de Palermo, num dia de sol.

– Também não fomos ao MALBA – Museu de Arte, mas ouvi que vale a visita.

– Todos vão ao Caminito, no La Boca e, os aficionados pelo futebol aproveitam para visitar o estádio do time que leva o nome do bairro. Faça este giro rápido e aproveite as out-lets da região (veja onde comprar) e almoce num excelente restaurante italiano (veja onde comer).

 

Onde comprar

Galerias Pacífico – dica comum, mas vale o passeio. Se não for comprar, tome um café.

– Pulloovers em cachmere – na Los 4 Ases – na Florida. Não são os melhores preços, mas a qualidade compensa.

– Out-Lets – fuja das loucuras indicadas pelos taxistas (que recebem comissão) e aproveite a visita ao Caminito/Boca, visitando as out-lets localizadas nas imediações. Aproveitamos a Legacy e a Levi’s, mas há diversas, inclusive multi-marcas.

– Um calçado de tango, queria poder provar um. Compramos uma bela sandália na Mirtha Paulo Calzature, na fé de continuar com as aulas de tango, vale um estímulo.

 

Onde Comer

Neste aspecto, Buenos Aires é fantástica! Cafés e restaurantes estão presentes em todas as ruas. Vale escolher bem e se aventurar, também. Indico algumas experiências que tivemos:

– Comprar os alfajores no Havanna é dica comum (agora, muito mais populares no Brasil). Provar as havannetes também. Indico trazer para casa a torta alfajor com nozes e chocolate branco. Vale para matar as saudades e adoçar a vida dos que não foram.

– O Bairro Las Camitas oferece inúmeras opções de diversão para jovens e restaurantes para todos os gostos. Adoramos o La Caballeriza, que fica na Bv. Chenaut. Comemos a melhor carne com uma parilla de vegetais.

– Considerado o melhor restaurante de Buenos Aires, quando o visitamos, o Tomo 1, localizado na Carlos Pellegrini, no Hotel Panamericano, realmente é maravilhoso. Optamos pelo menu degustação, mas vale escolher no cardápio, com a ajuda dos excelentes garçons e maitre o seu pedido.

– La Continental – em San Telmo – vale comer uma empanada e, se for dia, assistir a um jogo.

– Adoramos almoçar no Como em Casa – localizado no Monastério Santa Catalina (San Martin 705), onde vale, também tomar um café e comer uma das maravilhosas tortas. Imperdível.

– No Puerto Madero comemos no mais indicado, o Cabaña Las Lilas, bom mas caro.

– Nesta vez não fomos no Palácio de La Papa Frita, mas vale comer as maravilhosas batatas suflê.

– A visita ao La Boca valeu pelo almoço na Cantina Il Matterello, na Martin Rodrigues, 517. Um restaurante italiano com massas maravilhosas, bem contextualizado nesta zona que foi ocupada por imigrantes italianos.

– Passeando pela Recoleta, aproveite as melhores empanadas no El San Juanino (Posadas, 1515).

Nós! Aprendendo a aproveitar a vida!
Nós! Aprendendo a aproveitar a vida!

Comentários