fbpx

Como se Comportar em Hotéis e Pousadas em Tempos de Pandemia: 20 orientações para uma hospedagem segura

Viajar bem é viajar com segurança!

Todos estamos loucos para uma ‘escapada’, depois de mais de quatro meses confinados. Mas como transformar esta escapada ou mesmo praticar o ‘turismo de isolamento’ com segurança para visitantes e visitados?

Sugerimos também a leitura do post anterior, onde falamos sobre “Como se Comportar num Restaurante neste Período de Pandemia: 20 orientações básicas“. Falamos sobre como ser um turista responsável ou como não ser um ‘turista mala’ neste momento delicado. Clica aqui para ler!

Cuidar bem das pessoas e se cuidar é um dom, mas em tempos de pandemia isso é ainda mais sagrado, já que estamos falando da saúde, da vida, de pessoas, sejam eles os turistas, os colaboradores, os próprios empreendedores e a comunidade.

Visando contribuir com este tema, que já possui inúmeros protocolos de ambiente limpo e seguro, com diversas orientações para os meios de hospedagem, trago aqui algumas recomendações para os usuários desses serviços. Afinal, não há segurança se somente uma das partes agir corretamente nestes tempos. É fundamental que os turistas também assumam a sua responsabilidade e ajudem os estabelecimentos de hospedagem sobreviverem com segurança (sim, a situação está crítica para muitos e precisamos apoiá-los!).

Importante informar que em qualquer situação do Programa de Distanciamento Controlado, qualquer cor de bandeira, os hotéis permanecem abertos (situação do RS), porém com diferentes restrições. Nos demais estados isto deve ser consultado.

20 orientações para uma hospedagem segura:

  • Primeiramente, se estiver com qualquer sintoma, ou mesmo se tiver exposto à situação de contágio de alguma forma, não viaje. Faça sua quarentena e, só depois, em segurança, viaje;
  • Se for grupo de risco e/ou não se sentir seguro em viajar, se cuide em casa, até que se sinta confortável em sair. Mas, se precisar viajar, informe sua situação na reserva e obtenha atendimento preferencial (agora ressignificado) no check-in e check-out, mantendo sua segurança;
  • Só viaje com a reserva confirmada e obedeça ao critério de ocupação máxima destes tempos de pandemia. Por exemplo, em bandeira vermelha, até 40% de ocupação, laranja, até 50% (se for localizado em rodovia, aumenta para 75% vermelha e 100% na laranja). Solicite os protocolos de ambiente limpo e seguro que o estabelecimento está utilizando (abaixo um bom exemplo da Pousada dos Cataventos);
  • Na reserva, já se informe sobre a situação do destino e atualize a informação na semana da viagem. A pousada deverá informar sobre as bandeiras, no caso do Rio Grande do Sul. Por exemplo, onde, dependendo da cor, os restaurantes, atrativos e parques poderão estar fechados;
  • Viaje, de preferência, com carro próprio e leve um bom estoque de máscaras (laváveis ou descartáveis), para fazer trocas periódicas. Também leve seu álcool gel, spray de álcool e o que pretende usar na pousada. Em alguns casos é prudente levar alguma comida e bebida (vamos comentar abaixo);
  • Chegando no local, obedeça aos protocolos. Infelizmente alguns turistas ainda não entenderam esta necessidade e se sentem ofendidos, por exemplo, com a medição da temperatura. Entenda que é um ‘contrato’, mesmo que informal (veja protocolo da Pousada dos Cataventos – abaixo), que ambos estabelecem, e o meio de hospedagem deve aplicar as orientações dos órgãos de saúde, principalmente se deseja obter ou se já conquistou um selo;
  • Mantenha a distância segura (um metro com máscara – mesas com dois metros) em relação às demais pessoas do estabelecimento (colaboradores ou hóspedes) e evite o contato e, principalmente, aglomerações;
  • Passe os pés sobre o tapete de higienização, todas as vezes que for entrar. É importante que o estabelecimento ofereça e que tenha sempre o desinfetante renovado neste tapete;

  • Use a máscara sempre que estiver nas áreas sociais. No café da manhã (ou outra refeição), se for em área comum, só retire a máscara na hora em que for comer/beber;
  • Faça a medição de temperatura todas as vezes que for solicitado. Para um melhor controle, o estabelecimento deverá medir mais de uma vez por dia, já que a febre pode se manifestar somente num dos turnos;

  • Passe álcool gel nas mãos antes de acessar o estabelecimento e sempre que indicado ou quando tocar algo;
  • Não toque nos objetos e equipamentos sem necessidade. Os estabelecimentos mais preparados já embalaram as amostras com papel filme, para possibilitar uma limpeza mais adequada, mas não é necessário tocar tudo (imagina o trabalhão);
  • Dê preferência pelo pagamento eletrônico e passe álcool gel antes e depois de usar a máquina de cartão de débito/crédito e fazer seu pagamento, nas mãos e no cartão;

  • Solicite informações sobre o tempo em que o quarto ficou desocupado (o ideal é que já seja feito na reserva) e sobre os meios de desinfecção ou limpeza. Segundo orientações, o tempo mínimo é de 72 horas, mas sabemos que isso tem dificultado a sobrevivência dos meios de hospedagem, especialmente de pequeno porte e que, em alguns casos, a boa desinfecção poderia encurtar o tempo. Veja o que a Pousada dos Cataventos está usando como desinfetante o único produto natural aprovado no Brasil, veja abaixo. Também há estudos sobre o uso de túneis de desinfecção e sobre o uso de ozônio, mas ainda não estão 100% aprovados;
  • Entenda que os restaurantes, mesmo os localizados nos hotéis ou pousadas, tiveram que se adequar às exigências para oferecer uma alimentação segura. Assim, o café da manhã, uma das experiências mais queridas de muitos viajantes, também sofreu alterações. Já não temos mais as mesas de buffet com self service, agora, em geral, os alimentos e bebidas são servidos à mesa, podendo ser embalados em papel filme, ou um funcionário faz o serviço (você escolhe e ele coloca no prato as escolhas). Outra opção é o serviço de quarto, geralmente aplicado aos estabelecimentos menores. Assim, adeque sua expectativa a essa nova realidade. Isso também tem ocorrido com as demais refeições, caso o hotel possua restaurante. Pergunte se o estabelecimento pode oferecer cestos de piquenique (essa foi nossa opção de almoço) e já una o útil ao agradável, em segurança;
  • Falando em serviço de quarto, saiba que os colaboradores são orientados a não entrarem nos quartos/apartamentos. Sendo assim, receba seu pedido na porta. Depois de fazer sua refeição, deixe os utensílios do lado de fora da porta e avise a recepção para fazer a coleta;
  • Alguns hotéis mantêm suas áreas de lazer, como piscinas, brinquedotecas, adegas e outros abertos. Fundamental fazer sua reserva de uso desses espaços, evitando aglomerações. Faça na reserva ou no check-in, auxiliando o estabelecimento a se organizar;
  • Fique atento ao uso de máscaras e à constante higienização dos colaboradores dos meios de hospedagem e, se houver alguma irregularidade, avise à gerência ou proprietário, enquanto estiver hospedado. Não adianta somente reclamar nos portais de avaliação, como TripAdvisor, isso pouco contribui agora, pois precisamos agir com empatia, colaboração. Ninguém sabe tudo nesta hora, mas, se pudermos, vamos contribuir para a qualificação dos processos de segurança, numa conversa clara, direta e cordial;
  • Procure ventilar o quarto/apartamento, abrindo as janelas sempre que possível. Evite o uso de ar condicionado;
  • Por fim, tenha bom senso. Estamos numa época atípica, onde o setor do turismo tem sofrido enormemente. Opte por um estabelecimento que você já confie ou que tenha sido indicado. Prefira os que estão aplicando os selos de turismo seguro ou de ambiente limpo e seguro. Ajude a salvar estes empreendimentos para que, no futuro, a gente possa continuar aproveitando estas fantásticas experiências de viagem!

As fotos que ilustram este texto são da Pousada dos Cataventos, localizada em São Francisco de Paula, nos Campos de Cima da Serra – Serra Gaúcha – RS.

Aqui segue o Protocolo que eles aplicam na Pousada, devidamente autorizada a sua publicação para fazermos. Agradecemos muito! Isso também é uma importante contribuição para outros meios de hospedagem.

Recentemente finalizei a construção do Plano Municipal de Turismo, de forma virtual, com a metodologia participativa e integrada, e a Gabi, proprietária da pousada junto com seu marido Beto, participou. Vi sua preocupação com a segurança deles (também já maduros) e dos visitantes e resolvemos testar os protocolos nesta belíssima pousada, localizada em uma área natural deste encantador município.

Ficamos encantados com a hospitalidade deste casal que, sozinhos, administra toda a propriedade. Nos sentimos muito seguros em todos os espaços. Adoramos a experiência do piquenique, que pode ser agendada, em qualquer horário do dia, pelos hóspedes. Pode ser seu café da manhã, almoço ou lanche.

Nos surpreendeu a qualidade dos apartamentos. Ficamos no apartamento Deluxe, com 85 m², banheira, piso aquecido, lareira e outros benefícios que podem ser conferidos direto no site da pousada: https://www.pousadadoscataventos.com.br/acomodacoes

São Chico possui diferenciadas experiências de hospedagem. Falamos aqui sobre o Tedesco Eco Parque e aqui sobre a Pousada do Engenho. Mas há muitas mais que ainda queremos conhecer.

Para saber mais sobre São Chico, acesse https://www.saofranciscodepaula.rs.gov.br/ e https://vivasaochico.atavist.com/turismo-so-francisco-de-paula

 

Para saber mais sobre o Modelo de Distanciamento Controlado do RS, acesse: https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br/

Entenda que a Serra Gaúcha, por exemplo, está na região de Caxias do Sul (município mais populoso), mas também de Taquara, e que, mesmo em Bandeira Vermelha alguns municípios podem aplicar os protocolos de Bandeira Laranja, caso não tenham registro de hospitalização ou óbito por Covid-19 nos últimos 14 dias. Um dos municípios que está nesta situação é Cambará do Sul. Assim, sempre consulte a lista.

 

Aos meios de hospedagem, sugerimos assistirem este vídeo, do Turismo São Paulo, com orientações aos colaboradores e direção: https://www.youtube.com/watch?v=50fw2HVnL2g

 

Importante:

O Viajante Maduro viaja como ideal de vida e profissão.

Esta matéria contou com a colaboração da futura publicitária Lúcia Fávero Moraes.

A opinião aqui expressa é a nossa verdade!

Não deixe de curtir nossa página no Facebookno Pinterest, no Youtube e no Instagram. Também aproveita e te inscreve aqui no blog, cadastra teu e-mail, assina e depois, quando receber o e-mail em sua caixa de mensagens, confirma! Isso é super importante para a gente! Estímulo para continuarmos com este blog. Agradecemos!

Esperamos que tenham gostado desta postagem, que teve sua elaboração feita com muito carinho e atenção. Queremos compartilhar nossas experiências com o objetivo de ajudar aos nossos leitores a terem experiências e vivências memoráveis em suas viagens, como nós.

A programar sua viagem, utilize os links abaixo. As empresas e serviços aqui indicados foram testados por nós:

Comentários