El Calafate – Perito Moreno e Los Glaciares | Patagônia Argentina

Estamos na simpática cidade de El Calafate, cujo nome vem de um bravo arbusto que sobrevive neste chão. O que movimenta a pequena vila da patagônia argentina (são pouco mais de 20 mil habitantes) é o Parque Nacional Los Glaciares. A cidade é a mais próxima do famoso Glaciar Perito Moreno.

O Parque Nacional Los Glaciares (https://www.elcalafate.tur.ar/parque-nacional-los-glaciares-1-pt.htm) está localizado no sudoeste da província de Santa Cruz e tem uma área de 726.927 hectares. É o mais extenso do Sistema Nacional de Áreas Protegidas da Argentina e foi declarado Patrimônio Mundial pela Unesco em 1981! Sem dúvida, faz jus ao título. É impactante!

Possui vários glaciares, de beleza estupenda, como o mais famoso, o Perito Moreno, além do Upsala, Seco e o Spegazzini.

Foram dias de grande emoção e de realização! Vamos conhecer melhor essas incríveis paisagens da Patagônia Argentina.

 

Glaciar Perito Moreno 

Sem dúvida, o Glaciar Perito Moreno é uma das paisagens mais impressionantes da Patagônia. Pouco maior do que a cidade de Buenos Aires, possui 254km² e é considerado uma das reservas de água doce mais importantes do mundo. Sua imensa superfície de 60m de altura e 5km de comprimento se divide da Argentina para o Chile numa paisagem inigualável. Este é o terceiro maior glaciar do mundo (os maiores são da Antártida e Groenlândia). O nome do glaciar faz homenagem a Francisco Pascasio Moreno, um cientistanaturalista e explorador argentino.

Fizemos duas horas de caminhada e contemplação, depois pegamos um barco para ver o Perito Moreno de perto. E a beleza do Parque está também no Bosque Andino Patagônico e nas belas estruturas construídas pelo homem, além da imponente Cordilheira Dos Andes.

A cor azul se explica porque o gelo é compactado sem o acumulo de bolhas de ar. A luz branca que penetra não absorve por completo a cor azul, que incide no fundo da geleira e retorna.

A partir de El Calafate, a viagem pela RP11 dura mais ou menos 1h (são 80km). A estrada é asfaltada e, pelo caminho, é possível ver a vegetação típica da região, especialmente as lengas, além de animais como o cauquén colorado e do condor. Perto do Parque, a estrada ganha curvas que vão descendo rumo ao magnífico Perito Moreno.

  • Valores individuais:

Ingresso do Parque Nacional dos Glaciares: 2.520 pesos (cerca de R$ 65 no câmbio blue);

Passeio de barco: 50 dólares (cerca de R$ 250).

O dia em que vimos glaciares pela primeira vez jamais será esquecido!

Glaciares Upsala, Seco e Spegazzini 

Voltamos no dia seguinte para conhecer mais sobre os glaciares que integram a Patagônia – Argentina!

Dessa vez, visitamos os glaciares Upsala, Seco e Spegazzini. Os glaciares e campos de gelo patagônicos, apesar de imponentes, são modestos remanescentes das grandes glaciações do passado. Essas geleiras têm importante papel na natureza: são reguladores climáticos e uma grande reserva de água doce do mundo.

A excursão “Todos Glaciares” acontece em grandes barcos, catamarãs, que saem do Porto Bandeira, localizado a 47km de El Calafate. O passeio tem duração de, no mínimo, 5h30min, iniciando às 9h e encerrando às 14h30min (ou 16h – depende o barco).

É possível viajar na pequena e exclusiva Cabine do Capitão, pagando 8 mil pesos a mais – inclui balcões privados, almoço e café, além de assentos mais amplos. Há um bar no barco, o café custa 300 pesos e um chá 200 pesos. Foi o que tomamos para nos aquecer. Apesar de estar cerca de 11°C, a proximidade com os glaciares e os ventos dão a sensação de muito mais frio. Não tem Wi-Fi, a conexão é com a natureza!

Como o catamarã é grande e possui uma pequena área externa, quando se aproxima das paradas há uma grande disputa pelo espaço para as fotos. É melhor se atentar antes!

O transporte até o Porto é realizado pelas diversas agências da cidade, responsáveis pela comercialização dos principais passeios. O dia estava excelente para navegação. Com as águas do Lago Argentino (o segundo maior do país) calmas.

Tivemos a sorte de ver um iceberg que virou e, assim, estava ainda mais azul! Momentos preciosos vividos neste lugar tão lindo!

O Glaciar Seco foi o primeiro que vimos.  Depois, o catamarã parou por cerca de 1h15min nas proximidades do Glaciar Spegazzini. Descemos do barco e aproveitamos a excelente estrutura, com passarelas de metal, amplo restaurante, sanitários e refúgios com painéis explicativos e bancos. É possível comprar um lanche no restaurante local ou levar sua merenda e até fazer um piquenique no lugar.  Quem comprou o espaço “cabine do capitão” teve direito a almoçar no espaço exclusivo do restaurante.

Ao final, ainda fizemos a loucura de comprar um whiskey de 600 pesos (R$ 18), com gelo dos glaciares, para brindar mais este sonho realizado!

Valores individuais (via agência): entrada no Parque Nacional dos Glaciares, transfer e navegação:  150 dólares.


Para entender melhor as geleiras:

Normalmente, as geleiras existem e podem até se formar em áreas onde:

  • as temperaturas médias anuais estão próximas do ponto de congelamento;
  • a precipitação do inverno produz acúmulos significativos de neve;
  • as temperaturas durante o resto do ano não resultam na perda completa do acúmulo de neve do inverno anterior.

Ao longo de várias décadas, esse acúmulo contínuo de neve resulta na presença de uma massa de neve grande o suficiente para que o processo de metamorfismo da neve para o gelo da geleira comece. As geleiras são classificadas por seu tamanho (ou seja, manto de gelo, calota de gelo, geleira do vale, geleira do circo), localização e regime térmico (ou seja, polar versus temperado).

De uma forma simples: é a neve que não derrete. Outro fato bem interessante é que os glaciares são importantes para entender o clima, visto que a neve acumula o que tinha na atmosfera naquele momento: gases, cinza de vulcão, pólen, poeira… Fica tudo em “bolhas”, pois a neve é porosa. Curioso, não é mesmo?

 

“A vida é curta, viva. O amor é raro, aproveite. O medo é terrível, enfrente. As lembranças são doces, aprecie.”

Caio Fernando Abreu

 

Site Parque: https://www.elcalafate.tur.ar/parque-nacional-los-glaciares-1-pt.htm

Instagram Parque: https://www.instagram.com/pn_losglaciares/?hl=es

Instagram Secretaria de Turismo: https://www.instagram.com/elcalafatetierradeglaciares/

 

Onde comer

El Alambique Resto Bar

Após o emocionante e lindo passeio pelos Glaciares, descobrimos o El Alambique Resto Bar (@elalambiqueresto), um excelente restaurante em El Calafate, junto ao Kau Yatún Hotel & Estancia (@kauyatunhotel), onde resolvemos jantar.

Já na chegada, nos encantamos com a área externa, bem cuidada, linda e com alma! No interior, o espaço lindo e aconchegante nos esperava e a noite prometia!

Pedimos berinjela ao forno, queijo de cabras, crumble de sementes e cebola caramelizada, batatas chamuscadas com cogumelos e lascas de parmesão, abóbora ao forno com olivas e ojo de bife (miolo do bife ancho) e foi o MELHOR jantar na Argentina até o momento!  Destaque também para a adega recheada de bons vinhos.

Os pratos deliciosos são preparados pela chef Alejandra Bibiana Repetto @alejandrabibianarepetto que, ao lado do marido Martin, nos atendeu com muito carinho e hospitalidade!

Nossa refeição custou em torno de R$220 e um lembrete importante: se quiser conhecer o restaurante, reserve com antecedência. O El Alambique Resto Bar está localizado em uma antiga estância a 6 km de distância do centro de El Calafete.


Esta é uma série de postagens sobre a viagem que o Viajante Maduro realizou pela Patagônia Argentina e Chilena, além de Buenos Aires e Mendoza, de janeiro a março de 2022. A viagem foi feita de carro e levou 50 dias, percorrendo mais de 11 mil quilômetros.


Confira as outras matérias sobre nossa Road Trip pela Patagônia


Importante:

O Viajante Maduro viaja como ideal de vida e profissão.

A opinião aqui expressa é a nossa verdade!

Esta matéria contou com a produção textual da publicitária Alexandra Ungaratto e com a colaboração da futura publicitária Lúcia Fávero Moraes.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook, no Youtube e no Instagram. Também aproveita e te inscreve aqui no blog, cadastra teu e-mail, assina e depois, quando receber o e-mail em sua caixa de mensagens, confirma! Isso é super importante para a gente! Estímulo para continuarmos com este blog. Agradecemos!

Esperamos que tenham gostado desta postagem, que teve sua elaboração feita com muito carinho e atenção. Queremos compartilhar nossas experiências com o objetivo de ajudar aos nossos leitores a terem experiências e vivências memoráveis em suas viagens, como nós.

Comentários