Na Rota dos Vinhos da Campanha Gaúcha – dia 1 (Itaqui)

Sugestão de Trilha: Casa Ramil – Deixando o Pago

 

A partir de hoje, vamos levar vocês para conhecer um pouco mais sobre a Campanha Gaúcha. Serão quase 2mil km rodados, em 7 dias de viagem, neste nosso amado Rio Grande do Sul. O foco da viagem será as vinícolas dos Vinhos da Campanha Gaúcha meios de hospedagem, agroindústrias, lojas gaúchas e de fabricação de azeite. Em grande parte do tempo, as lindas planícies do Pampa nos acompanharão. A região dos vinhos, de 4,1 milhões de hectares. 

A Campanha é uma longa região gaúcha. São grandes campos a perder de vista. Nosso roteiro será o seguinte:

Mas você pode iniciar ou terminar a rota onde preferir e, ainda, optar por fazer uma parte de cada vez. Para fazer todo este percurso são necessários, no mínimo, 7 dias.

 

Para melhor compreensão da região, optamos por seguir o mapa das cidades que integram os Vinhos da Campanha Gaúcha:

Fonte: https://www.vinhosdacampanha.com.br/

 

Fonte: https://www.vinhosdacampanha.com.br/enoturismo/

Saindo de Garibaldi, na Serra Gaúcha, foram 8h até Itaqui, nossa primeira parada, na vinícola Campos de Cima. São cerca de 650km neste primeiro trajeto até a fronteira com a Argentina. Como a distância é longa e não há muita infraestrutura em parte dela, nossa dica é encher o tanque antes de sair de casa. Por outro lado, essa condição do campo infinito possibilita uma contemplação mais apropriada do Pampa e sua beleza.

(Na verdade, no caminho, passamos na Lisaruth, uma padaria que fica em Santa Cruz do Sul e, para quem quer garantir lanches deliciosos, é uma ótima pedida. Agora, na pandemia, criou um drive thru como opção para quem deseja apenas pegar a encomenda sem ter que sair do carro.)

Antes de chegar em Itaqui, para quem vem de São Borja, há a Vinícola Malgarim. Não visitamos dessa vez, e a vinícola não integra os vinhos da Campanha por estar em outra localização, mas já conhecemos anteriormente e indicamos (as fotos abaixo são de nossa última visita). A Malgarin é a única vinícola missioneira e teve início no ano de 1870, onde hoje fica a cidade de Santa Maria. Os descendentes de Dom Augusto Malgarim encontraram em São Borja o terroir adequado e o cultivo das uvas em São Borja teve seu início no ano de 2001. Quando o visitante chega no espaço, um sino toca pra espantar os maus espíritos, além da recepção com canto gregoriano e incenso. Junto ao lado místico, há, é claro, um parreiral belíssimo e uma ótima estrutura para eventos. Saiba mais aqui.

Voltando a Itaqui, com a entrada de fácil acesso, perto da rodovia, chegamos na vinícola Campos de Cima, dos proprietários Hortência e Pedro. A vinícola fica na Fazenda Campos de Cima, uma propriedade familiar com mais de 150 anos, com tradição em pecuária e lavoura de arroz. A vinícola foi fundada em novembro de 2004 e a sede foi inaugurada em agosto de 2015. Na plantação de 16 hectares de vinhedos, são cultivadas as seguintes castas: Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Ruby Cabernet, Merlot, Tannat, Tempranillo, Pinot Noir, Malbec, Shiraz, Viognier, Chardonnay, Albariño, Arinto, Assyrtico e Petit Verdot.


Em nosso perfil do Instagram postamos diversos conteúdos sobre a Vinícola Campos de Cima, clique aqui para assistir o IGTV.


Na vinícola, o enólogo Iuri Rosso nos apresentou alguns dos vinhos produzidos e Hortência nos contou detalhes do desejo, hoje realidade, de ampliar os negócios da família para a vitivinicultura. As mudas foram importadas da Itália e da França e o terroir da Campanha na propriedade foi super bem aproveitado nessa vinícola cheia de charme e bom gosto.

A Campos de Cima recebe, em tempos normais, visitantes e turistas em grupos de até mais ou menos 30 pessoas, mediante agendamento, com tour guiado e degustação. A empresa realiza eventos (consulte quando será a retomada – por enquanto só é possível fazer a visita), cursos de vinhos, almoços e jantares com culinária regional. Nos jardins, há também uma pequena pousada super charmosa, a Wine House, onde já nos hospedamos em outras ocasiões. É o rústico e o elegante na medida certa, valorizando os elementos da Campanha Gaúcha. Recomendamos! No espaço, podem ser acomodadas até 4 pessoas.

Saiba os detalhes dessa história centenária no site da Campos de Cima, bem como os valores da hospedagem, da visita, dos cursos e dos vinhos produzidos.

E esse foi só o primeiro dia na Campanha Gaúcha! Siga nos acompanhando e nos diga o que está achando!

Nosso próximo destino é Uruguaiana, onde está a Bodega Sossego, que também integra a Rota dos Vinhos da Campanha Gaúcha. Mas, desta vez, vamos em busca das novidades que integram o composto da oferta turística deste destino. Aguardem!!!

 

Só tiramos a máscara para a foto ficar melhor, mas mantivemos o afastamento… e o desejo de abraçar a esta querida amiga permanece, quem sabe na próxima viagem!

 


Importante:

O Viajante Maduro viaja como ideal de vida e profissão.

Em todos os lugares mantivemos um comportamento de responsabilidade, ou seja, pelo Turismo Seguro, privilegiando os espaços que nos ofereciam segurança (Ambiente Limpo e Seguro), com relação ao Covid-19.

Ivane Fávero é consultora (para o Sebrae RS) dos vinhos da Campanha Gaúcha (enoturismo).

Esta matéria contou com a colaboração da publicitária Alexandra Ungaratto (textos) e da futura publicitária Lúcia Fávero Moraes (edição de fotos e diagramação).

A opinião aqui expressa é a nossa verdade!

Não deixe de curtir nossa página no Facebookno Pinterest, no Youtube e no Instagram. Também aproveita e te inscreve aqui no blog, cadastra teu e-mail, assina e depois, quando receber o e-mail em sua caixa de mensagens, confirma! Isso é super importante para a gente! Estímulo para continuarmos com este blog. Agradecemos!

Esperamos que tenham gostado desta postagem, que teve sua elaboração feita com muito carinho e atenção. Queremos compartilhar nossas experiências com o objetivo de ajudar aos nossos leitores a terem experiências e vivências memoráveis em suas viagens, como nós.

A programar sua viagem, utilize os links abaixo. As empresas e serviços aqui indicados foram testados por nós:

Comentários