Na Rota dos Vinhos da Campanha Gaúcha – dias 3 e 4 – Santana do Livramento

Olá! Estamos fazendo um roteiro de 7 dias pela Campanha Gaúcha. Confira como foram os outros dias aqui.

Segunda-feira de manhã e nossa próxima parada é em Santana do Livramento e Rivera, no Uruguai! Ficaremos hospedados em Rivera, mas não atravessaremos a aduana (que ainda está fechada), ficaremos no lado da Fronteira da Paz.

Nossa primeira visita foi na vinícola Cordilheira de Santana, localizada aos pés do Cerro de Palomas, o que forma uma paisagem belíssima. A empresa trabalha com vinhos finos e uvas selecionadas e produz, em média 5 mil litros/ano, o que dá em torno de 7 mil garrafas. Ao todo, são 43 hectares e 23 plantados na imensidão do Pampa Gaúcho. Fizemos uma ótima degustação e a vinícola já está aberta para visitação, mas é necessário agendar previamente.

Mesmo não conseguindo visitar nessa ocasião, temos mais duas ótimas vinícolas para indicar aqui em Sant’Ana do Livramento. A Pueblo Campeiro, que está localizada em Vila Pampeiro e foi fundada em julho de 2012, trabalha com a uva Tannat e elabora um vinho Fortificado (licoroso) e um Vinho Varietal Tannat Seco. O atendimento é realizado pelos proprietários em visitas que devem ser previamente agendadas. O grupo deve ser de, no mínimo, quatro pessoas. É possível realizar degustações, passeio guiado e almoços harmonizados.

Créditos: divulgação

A Bodega Cerro Chapeu, que possui duas unidades, muito próximas, uma que fica localizada no departamento de Rivera (Uruguai), e outra na fronteira com Santana do Livramento (Brasil) e está em processo de inclusão nos Vinhos da Campanha. A vinícola fica 340 metros acima do nível do mar e é cercada por colinas planas – típicas desta região e possui solos arenosos profundos, com rendimentos relativamente baixos e boa drenagem para evitar o excesso de umidade nas videiras. A adega foi construída em 1997 dentro de uma colina para otimizar recursos e usar a gravidade para minimizar a intervenção no processo de vinificação. 70% das suas vinhas são Tannat. A vinícola é administrada pela 10ª geração da família Carrau, que mantém vinhedos de manejo sustentável desde 1752, começando na Cataluña e depois no Uruguai no século XX.

Créditos: divulgação

Também estão em Livramento a Almadén, do grupo Miolo Wine Group, e uma unidade da Salton, que está se estruturando também e é próxima de um novo parque, o Amsterland, que já estava em funcionamento antes da pandemia e deverá reabrir em breve. O complexo possui piscinas kids, de ondas e semiolímpica, água termal e espaço especial para banhos, massagens e saunas.

Além dos vinhos, outra produção maravilhosa da Campanha Gaúcha é de azeites. Então, na terça-feira, nosso 5ª dia de viagem, nosso turismo foi o de olivoturismo!

Apresentamos a Olivo Pampa, localizada em Santana do Livramento, que produz o azeite Ouro de Santana, onde a Sibele, paulista, e o Fernando Rotondo, peruano, nos receberam de forma fantástica para uma degustação de azeites. Uma aula e tanto sobre tudo o que envolve a produção de azeitonas, a elaboração de azeites e o olivoturismo.

Eles deixaram a vida nos grandes centros para buscar uma maior qualidade e hoje possuem, além da produção de oliveiras, num belo pomar, viveiros e produtos complementares, como os sabonetes e as azeitonas.

Como nossas peles estavam mais ressecadas pelo uso constante do álcool gel, também nos indicaram o azeite para a hidratação. Dica aprovadíssima!

A maioria dos free shops em Rivera seguem abertos. Alguns, infelizmente, acabaram fechando as portas devido à pandemia, mas os demais já começam a receber mais fluxo de compradores nos finais de semana. Para quem quer evitar aglomerações, recomendamos ir durante a semana.

Intervalo apenas para dizer que a paisagem incrível do Pampa Gaúcho não cansa de nos surpreender!

A pousada que escolhemos para passar essas noites fica em Rivera (no Uruguai) e é fantástica. A Hosteria La Bordona é um lugar muito aprazível e não tivemos contato com nenhum outro hóspede. Tudo muito organizado e percebemos que o Uruguai está com uma ótima orientação sobre os protocolos de segurança.  Livramento também possui bons hotéis e um bom número de leitos, mas a La Bordona tem um charme a mais.

No restaurante Gardel Parrillada y Pasta, que tem gastronomia típica uruguaia e homenageia a figura mais marcante do tango, Carlos Gardel, as mesas que não podem ser ocupadas estavam com garrafas de vinho. Precavidos e inteligentes! Escolhemos um assado de tira, provolone assado e uma salada russa. Na cidade, percebemos alguns restaurante ainda fechados, então é melhor consultar antes quais estão atendendo para provar também os famosos assados uruguaios. No lado brasileiro, alguns restaurante também já estão abertos.

Nas padarias, gostamos de provar o que é chamado de “bolacha”, uma espécie de pão, como o vovó sentada, mas maior. Medialunas também são encontradas dos dois lados da fronteira. Adoramos!

Ainda falando sobre a gastronomia, ouvimos falar do doce típico “Riveli”, uma referência à RIvera e LIvramento, criado para homenagear a Fronteira da Paz, mas infelizmente não conseguimos provar porque, em função do Dia da Independência do Uruguai, as lojas estavam fechadas.

Nossa próxima visita foi na Casa Albornoz que, depois de ter experiência na pecuária e agricultura, resolveu investir em segmento novo até então: a fruticultura, iniciando uma marca que comercializa nozes pecan, azeite de oliva e mel. Todos produtos maravilhosos!  O lugar todo é muito bonito e o acesso é bem fácil. Para quem vem de Porto Alegre, à direita está o Cerro e à esquerda já está a Casa. Fomos presenteados com uma cesta maravilhosa do produtos das grandes mulheres, Margarida, Virginia, Ana e Silvia Albornoz, mãe e filhas, que fazem a história desse lugar ser ainda mais especial.

Livramento proporciona, ainda, um momento divertido e uma oportunidade única, que é a de, na Praça Internacional, colocar um pé no Brasil e outro no Uruguai ao mesmo tempo. Quem esteve conosco nesse momento e nos explicou diversas coisas foi a Vera, da agência Corticeiras, que atua como receptivo na cidade e organiza viagens, inclusive para grupos empresariais. É possível fazer o Roteiro da Ferradura dos Vinhedos, o Tour Internacional do Queijo, o Roteiro Vila Inglesa e a Rota Internacional do Vinho. Quem desejar, pode contatar pelos fones (55) 999193202 e (55) 984564964.

 

Importante mencionar também que na entrada das cidades de Quaraí e Santana do Livramento estão sendo realizadas barreiras sanitárias para controle de temperatura em função da covid- 19.

Que tal acessar nosso roteiro: Na Rota dos Vinhos da Campanha Gaúcha – dia 1 (Itaqui)

Matéria sobre nosso segundo e terceiro dia na Campanha Gaúcha: Na Rota dos Vinhos da Campanha Gaúcha – dias 2 e 3 – Novidades em Uruguaina


Importante:

O Viajante Maduro viaja como ideal de vida e profissão.

Em todos os lugares mantivemos um comportamento de responsabilidade, ou seja, pelo Turismo Seguro, privilegiando os espaços que nos ofereciam segurança (Ambiente Limpo e Seguro), com relação ao Covid-19.

Ivane Fávero é consultora (para o Sebrae RS) dos vinhos da Campanha Gaúcha (enoturismo).

Esta matéria contou com a colaboração da publicitária Alexandra Ungaratto e da futura publicitária Lúcia Fávero Moraes.

A opinião aqui expressa é a nossa verdade!

Não deixe de curtir nossa página no Facebookno Pinterest, no Youtube e no Instagram. Também aproveita e te inscreve aqui no blog, cadastra teu e-mail, assina e depois, quando receber o e-mail em sua caixa de mensagens, confirma! Isso é super importante para a gente! Estímulo para continuarmos com este blog. Agradecemos!

Esperamos que tenham gostado desta postagem, que teve sua elaboração feita com muito carinho e atenção. Queremos compartilhar nossas experiências com o objetivo de ajudar aos nossos leitores a terem experiências e vivências memoráveis em suas viagens, como nós.

A programar sua viagem, utilize os links abaixo. As empresas e serviços aqui indicados foram testados por nós:

Comentários