Río Mayo | Estância Don José – Patagônia Argentina

Estamos em uma roadtrip pela Patagônia Argentina. Saímos de Garibaldi (RS), no Brasil, passamos por Buenos Aires (confira aqui o trajeto completo) e estamos fazendo a incrível Patagônia Argentina!

Saímos do Parque Patagônia ((confira aqui o post completo) e chegamos em Río Mayo, uma pequena cidade localizada na província de Chubut, com cerca de 4 mil habitantes, onde é possível vivenciar a cultura autêntica de um povoado do interior da Patagônia. Nos sentimos muito acolhidos!

Aqui em Río Mayo escolhemos a Estância Don José (www.turismoguenguel.com.ar).  Daqueles locais em que a gente chega e quer morar, com tudo limpinho, cheiroso, espaçoso, aquecido e aconchegante! O espaço das refeições é um galpão super charmoso!

A paisagem formada por processos glaciais possui extensos planaltos, vales, cânions, rios e nascentes e apresenta diferentes tipos de solos: áridos, semiáridos, salinos e pedregosos.

Aproveitamos também para finalmente carimbar nosso passaporte da Ruta 40. Depois, nossa anfitriã Norma nos levou para um passeio de reconhecimento da cidade de Río Mayo, que, apesar de pequena, tem de tudo: hotéis, restaurantes, comércio, casas antigas, postos, bancos.  Fomos ao mirante da cidade, conseguimos apreciar um voo de águia e passamos pelo rio, que dá nome à cidade.

A Norma e seus irmãos Juan José e Nelson possuem outros negócios, além da Estancia. E, claro, lá fomos nós conhecê-los.

A Orizon (@orizonaguamineral) é uma empresa que produz água mineral orgânica – a primeira da patagônia com esta certificação. A qualidade da água, que vem diretamente do aquífero em terras orgânicas, é incrível! A é elogiada por sommeliers e está pronta para ser exportada para o Brasil.

Em seguida, conhecemos El Rancho de Cirila Y Juan e a criação de ovelhas da família. No local há uma casa de adobe, onde a família viveu, e que pode ser alugada na estância Don José – não há internet, a conexão é com a natureza da patagônia e consigo mesmo!

Curiosidade: até mesmo pinturas rupestres são encontradas na Estância.

E mais uma vez fomos agraciados com um entardecer espetacular!

Também fomos conhecer a Guenguel (@guenguel.com.ar), que é o terceiro empreendimento desta família! Aqui são criados guanacos e, com a lã e couro, são feitas e comercializadas lindas peças que aquecem no frio patagônico!

No dia seguinte, pude dar mamadeira a um bebê guanaco, que perdeu a mãe, e sem essa ajuda humana não conseguiria sobreviver. Enquanto bebês são muito dóceis, e depois de adultos ficam bem ariscos. Foi um momento bem emocionante!

Hora de pegar a estrada novamente! Seguimos pela Ruta 40, em direção a El Bolson, cada vez mais encantados com a Patagônia! Sabemos que estamos nos despedindo aos poucos da estepe patagônica… e essa paisagem que pode parecer monótona na verdade vai nos conquistando, trazendo introspecção e encantamento.


Esta é uma série de postagens sobre a viagem que o Viajante Maduro realizou pela Patagônia Argentina e Chilena, além de Buenos Aires e Mendoza, de janeiro a março de 2022. A viagem foi feita de carro e levou 55 dias, percorrendo 12 mil quilômetros.


Confira as outras matérias sobre nossa Road Trip pela Patagônia


Importante:

O Viajante Maduro viaja como ideal de vida e profissão.

A opinião aqui expressa é a nossa verdade!

Esta matéria contou com a produção textual da publicitária Alexandra Ungaratto e com a colaboração da futura publicitária Lúcia Fávero Moraes.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook, no Youtube e no Instagram. Também aproveita e te inscreve aqui no blog, cadastra teu e-mail, assina e depois, quando receber o e-mail em sua caixa de mensagens, confirma! Isso é super importante para a gente! Estímulo para continuarmos com este blog. Agradecemos!

Esperamos que tenham gostado desta postagem, que teve sua elaboração feita com muito carinho e atenção. Queremos compartilhar nossas experiências com o objetivo de ajudar aos nossos leitores a terem experiências e vivências memoráveis em suas viagens, como nós.

Comentários