San Patricio del Chañar – Província de Neuquén | Vinícolas da Patagônia Argentina

De volta à estrada, na paisagem predomina a estepe patagônica, pois ainda estamos na Patagônia!  Já estávamos com saudade do horizonte infinito à nossa frente. Seguimos pela Ruta 40, aqui bem sinuosa requerendo atenção, mas vamos mudar um pouco nossa direção dessa vez. Um pouco adiante pegamos a Ruta 243 e depois a 237 em direção a Neuquén.

Vamos conhecer vinícolas que elaboram vinhos aqui na Patagônia, que ficam na província de Neuquén na pequena cidade de San Patricio del Chañar (@munidesanpatricio), terra dos vinhos da Patagônia Argentina!

Curiosidade: estamos há 38 dias viajando (saímos de Garibaldi, no Rio Grande do Sul) e completamos 131 horas de viagem no carro ate o momento.

Passeando um pouco por San Patrício del Chañar é possível ver que, além das uvas, também são produzidos outros excelentes frutos, como maçãs e peras. Encontramos macieiras carregadas de belas frutas!

O município é bem pequeno, mas conta com hotel que permite ficar bem próximo das vinícolas e também com bons restaurantes, como o Delorean Cafeyresto (@deloreancafeyresto) onde jantamos.

Nos aproximando de Neuquén (@turismoneuquen) as placas de sinalização já mostram que estamos chegando na região do petróleo e dos dinossauros! Ao longo do caminho já avistamos os ‘dinos’ espalhados pela paisagem.

Nos hospedamos no Hotel Don Pedro de Heredia (@hoteldonpedro), simples, bem localizado e funcional.

Contatos
Telefone: (57) 3188892687 | (5) 6647270
E-mail: dirección@hoteldonpedrocartagena.com

 

Jantamos no Augusta Bar (@augusta.restobar) e de cara já gostamos do painel decorativo ‘caminos do vino’ que mostra as vinícolas e os vinhos da região. De volta ao hotel, como bons nômades digitais que somos, aproveitamos a ótima internet para trabalharmos mesmo após os 509 km rodados no dia 38 da nossa viagem.

Após descanso e café da manhã: hora de conhecer as vinícolas desta região!

Por causa da localização geográfica, a região tem uma grande amplitude térmica que permite o amadurecimento lento da uva, favorecendo uma melhor acumulação de açúcares, níveis de acidez, aromas e sabores, enquanto as brisas constantes mantêm os vinhedos sadios. Perfeito para vinhos de alta qualidade.

Primeira vinícola do dia:

Bodega Malman. Criada em 2001, antes com o nome de NQN, a família Viola, proprietária da Malman, é pioneira na vitivinicultura em San Patrício del Chanar e fomos recebidos por Júlio Viola Filho, que nos saudou com muita simpatia!

Conhecer os vinhedos com visita guiada é sempre ótimo. Nada como ouvir os detalhes de quem vive o local, não é mesmo? Quem nos acompanhou foi a Silvana.

São 127 hectares de vinhedos próprios, com parte da colheita mecanizada, irrigação por gotejamento e o vento patagônico, constante, faz com que a uva precise de muito pouco tratamento. Merlot e Pinot Noir são as uvas tintas emblemáticas e Chardonnay uma das brancas que melhor se adaptaram na Patagônia! Curiosidade: Malman, na língua mapuche, significa orgulho!

Ainda vimos várias corujas por aqui alegrando o dia.

Na sequência fomos visitar a parte da produção da Malman. A estrutura do local já foi pensada considerando as visitas turísticas, aliada à praticidade do trabalho. A empresa possui 92 tanques de aço inox e produz mais de um milhão de litros de vinhos (1.800.000 – é isso mesmo?) e o Brasil é um dos principais mercados internacionais.

Passamos para a degustação das uvas e vinhos! Um privilégio estar aqui em plena época de colheita e é claro que não saímos sem levar uns vinhos conosco! Gracias!

Contatos
Telefone: (299) 15588-6000
Instagram: @malmawines
E-mail: visitas@bodegamalma.com

Segunda vinícola do dia:

Bodega del Fin del Mundo (@findelmundowines). Em 2002 ocorreu a primeira colheita e a bodega foi inaugurada em 2003 e desde então foi crescendo. É a maior da Patagônia, com 700 hectares de vinhedos próprios, produzindo 9 milhões de litros. É imensa!

Fomos muito bem recebidos pelo enólogo Ricardo (@ricargalante) e fizemos prova de barricas de brancos (provando os 3 vinhos de um futuro assemblage – chardonnay, sauvignon blanc e semillon) que, já adiantamos, será fantástico! Depois provamos os tintos. Amamos também o merlot da patagônia (que também é uva emblemática da nossa região – a Serra Gaúcha – no Brasil). A vinícola optou por não receber turistas por enquanto, mas está avaliando um projeto de enoturismo para o futuro.

Contatos
Telefone: (011) 4899 6660
Instagram: @findelmundowines
E-mail: info@bdfm.com

Terceira e última vinícola do dia:

Bodega Familia Schroeder (@schroederwines). Com 20 anos de existência, logo percebemos que é muito bem estruturada, tem restaurante no local e é famosa por seu Pinot Noir – além de elaborar outros vinhos, tintos e brancos, e espumantes. O esforço transformou o deserto em um lindo vinhedo verde e produtivo!

Elabora, inclusive, o vinho exclusivo do Hotel Llao Llao de Bariloche (confira aqui o post completo da famosa cidade argentina). Fomos gentilmente recebidos no restaurante mesmo ele estando fechado, tal era nosso desejo de conhecê-lo! Nos serviram pão quentinho, bons queijos frios e ótimos vinhos. Não precisa mais que isso!

Uma coisa muito interessante é a relação de vinhos com dinossauros que se estabelece nesta região!  No início da construção da empresa, foram encontrados restos fósseis de um dinossauro herbívoro com 75 milhões de anos. Pesquisadores e paleontólogos deram a esta nova espécie o nome de Panamericansaurus Schroederi, em reconhecimento à família Schroeder e seu apoio durante as tarefas de extração. Devido ao tamanho das peças encontradas, o espécime teria atingido 12 metros de comprimento e um peso de 16 toneladas!

Visitar as vinícolas de San Patrício del Chañar no período da vindima foi incrível!  São 2 milhões de litros de vinhos elaborados com as uvas provenientes dos 140 hectares de vinhedos próprios da Schroeder – todos na Patagônia.

A modernidade do maquinário também surpreende, em especial, um que faz a seleção das uvas tintas. Também trabalham com colheita manual (vinhos de alta gama) e com colheita mecânica, além de irrigação por gotejamento.

Agradecemos pela receptividade e parabenizamos pelos excelentes vinhos produzidos!

Contatos
Telefone: (0) 299 409 1754
Instagram: @schroederwines
E-mail: turismo@familiaschroeder.com

Que tal todas estas descobertas enoturísticas? Adoramos compartilhar com vocês mais uma cidade incrível da Patagônia Argentina!


Esta é uma série de postagens sobre a viagem que o Viajante Maduro realizou pela Patagônia Argentina e Chilena, além de Buenos Aires e Mendoza, de janeiro a março de 2022. A viagem foi feita de carro e levou 50 dias, percorrendo mais de 11 mil quilômetros.


Confira as outras matérias sobre nossa Road Trip pela Patagônia


Importante:

O Viajante Maduro viaja como ideal de vida e profissão.

A opinião aqui expressa é a nossa verdade!

Esta matéria contou com a produção textual da publicitária Alexandra Ungaratto e com a colaboração da futura publicitária Lúcia Fávero Moraes.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook, no Youtube e no Instagram. Também aproveita e te inscreve aqui no blog, cadastra teu e-mail, assina e depois, quando receber o e-mail em sua caixa de mensagens, confirma! Isso é super importante para a gente! Estímulo para continuarmos com este blog. Agradecemos!

Esperamos que tenham gostado desta postagem, que teve sua elaboração feita com muito carinho e atenção. Queremos compartilhar nossas experiências com o objetivo de ajudar aos nossos leitores a terem experiências e vivências memoráveis em suas viagens, como nós.

Comentários