Viaje aos Cenários do “O Filme da Minha Vida” – Serra Gaúcha

Recentemente, foi lançado nos cinemas do Brasil “O Filme da Minha Vida”.  A produção foi gravada na Serra Gaúcha, Região Uva e Vinho, especificamente nas cidades de Garibaldi, Bento Gonçalves, Monte Belo do Sul, Santa Tereza, Cotiporã e Farroupilha. Esses municípios têm em comum o fato de serem produtores de uva e vinho e, também, de terem forte influência da imigração italiana,  que se estabeleceu por aqui a partir de 1873 (oficialmente, 1975), compondo a 1ª Colônia de Imigração Italiana do Rio Grande do Sul. Claro que outras levas imigratórias também ocorreram, como a polonesa, mas a que mais se mostra, inclusive no filme, é resultado da cultura trazida pelos imigrantes italianos, especialmente apresentada nas casas que fazem parte das locações do filme.

A região recebe em torno de 1,5 milhões de turistas por ano e tem no enoturismo o principal segmento, carregado de bagagem cultural, expressa, por exemplo, pela Maria Fumaça. O trem, aliás, é também o elo condutor do filme, perpassando toda a história e ligando as duas cidades fictícias: Remanso e Frontera.

Cartaz de divulgação “O Filme da Minha Vida”.

Participei ativamente da produção,  por meio do Garibaldi Film Commission (aqui há também o Bento Film Commission) e, durante 3 anos, acompanhei o início da busca das locações, a construção do filme, a produção e, finalmente, seu lançamento. Foi um período de grande aprendizado, de muito trabalho, mas também de extrema satisfação,  por poder acompanhar os bastidores desta linda obra cinematográfica.

Eu, atuando de figurante, em pleno domingo de Dia das Mães, no centro histórico de Garibaldi (morena, só pelo cinema nacional!), mas geralmente estava nos bastidores. Foto: Alexandra Ungaratto – SMTC GDI

Como sabem, o filme é baseado no livro “Um Pai de Cinema”, de Antonio Skármeta, e é dirigido por Selton Mello, com roteiro dele e de Marcelo Vindicatto, com direção de fotografia de Walter Carvalho e direção executiva de Vania Catani e Leonardo Edde. Por aqui, sempre bom ver o pessoal da produção, queridos amigos, como Glauco Urbim, Deise Chagas e Mariana Memis Müller.

Ah, uma pausa! Baixe, agora, a trilha sonora do filme no Spotify e abuse das deliciosas músicas! Trilha sonora para ler este post e, especialmente, para a viagem que irás fazer em breve, tenho certeza!

“O filme da vida do Selton é um sopro de delicadeza no meio da vida de todo mundo. Quem dera fazer minha vida assim”  (Maria Ribeiro, O Globo).

Vamos ao roteiro! Reserve 3 dias, no mínimo, para poder aproveitar as seis cidades que compõem os cenários das duas cidades do Filme da Minha Vida!

As estradas do interior de Faria Lemos, em Bento Gonçalves, com seus parreirais outonais, servem de cenário para Johnny Massaro e sua emblemática bicicleta.  Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”

GARIBALDI

Comece sua viagem por Garibaldi, a Capital do Espumante, uma cidade de pouco mais de 30 mil habitantes que preservou e revigorou seu centro histórico e que possui várias rotas turísticas (Rota dos Espumantes, Passadas – A Arquitetura do Olhar, Estrada do Sabor, Rota de Compras, Rota Religiosa – AeTernum) e faz parte do Vale dos Vinhedos.

Centro histórico de Garibaldi. Dia de gravação do ‘O Filme da Minha Vida’. Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”

Inicie o roteiro por aqui. Visite o Centro Histórico, na Rua Buarque de Macedo, onde o Paco (Selton Mello) e o Tony Terranova (Johnny Massaro) caminham, em direção à vitrine para comprar o presente do aluno mais entusiasmado.  Aqui atuaram dezenas de figurantes e foram usados muitos dos carros antigos dos colecionadores da cidade (o ônibus é de uma empresa de transporte de passageiros de Bento Gonçalves). O centro histórico está lindo, com fiação subterrânea, recente, também estimulada pelo filme. Em breve, a cidade implantará a lei que regrará a despoluição visual, ficando ainda mais preparada para outras produções audiovisuais.

Caminhe um pouco mais e passe pelo ‘Colégio Santo Antônio’,  local que formou muitos professores e, mais recentemente, se transformou em escola estadual de ensino fundamental e médio. O pátio e os corredores, a sala de aula, tudo foi gravado aqui. Ele estará fechado aos finais de semana, obviamente, e com entrada controlada durante a semana, mas vale dar uma espiada no pátio que serviu de cenário para uma das cenas mais lindas, quando a Bruna Linzmeyer (Luna Madeira) e sua irmã, vivida por Bia Arantes (Petra Madeira), fazem a coreografia aos olhos encantados de Tony, que chega a flutuar!

Muitos figurantes atuaram nas filmagens realizadas no Colégio Santo Antônio, Garibaldi. Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”

Quem sabe chegou o momento de tentar um almoço no Restaurante Palhinha, cenário da sopa, seguida de arroz e algo que o Paco (Selton Mello) ainda não havia escolhido e do recusado vinho branco (somente tinto!). O ambiente é vintage e a comida é simples e boa. Lá perto está o Bar e Champanheira Joe, com 30 anos de história. Aproveite a noite aqui.

Restaurante O Palinha. Garibaldi. Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”

Agora pode ser o momento ideal para seguir rumo à Estrada do Sabor e passar pela casa que foi cenário deste filme e de outros, como Casa Verde. Fica na localidade conhecida como Araripe, onde Vicent Cassel (Nicolas Terranova) gravou suas cenas de pai (com Johnny Massaro e o lindo bebe). De lá siga para conhecer as propriedades da Estrada do Sabor ou da Via Orgânica. Veja aqui.

A casa do personagem vivido por Vicent Cassel fica no Araripe,  interior de Garibaldi. Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”

Como podem perceber, em Garibaldi outros vários filmes foram produzidos, tanto que, em breve, lançarão um Roteiro Cinematográfico, que sinalizará as locações das mais diversas produções aqui realizadas.

A estação férrea de Garibaldi, aliás, é uma das frequentes locações. Preservada e rodeada por um belo parque, o “Passeio da Estação”, é cenário frequente de filmes e novelas. Aqui foi gravada as duas principais cenas do filme, a partida do filho e, posteriormente, do pai, vivido por Vincent Cassel.  Você pode optar por fazer o passeio de Maria Fumaça ou simplesmente visitar o lugar. Muitas pessoas aproveitam para tomar um chimarrão ou fazer uma caminhada no parque. Junte-se a elas e contemple, também, a chegada e partida do trem.

Estação Ferroviária de Garibaldi, onde chega a Maria Fumaça, trem turístico que percorre as cidades de Bento, Garibaldi e Carlos Barbosa. Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”.

Quem sabe a visita acontece em outubro, quando ocorre a Fenachamp? Ou em 17 novembro, quando vai acontecer mais uma edição do Garibaldi Vintage? Mais informações aqui.

Nos trilhos da Maria Fumaça, em Garibaldi. Presenciei esta cena, foi emocionante ver o grande Rolando Boldrin atuando! Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”

Quer dicas de hotéis na Serra Gaúcha, nas cidades cenário do Filme da Minha Vida? Reserve já seu hotel e garanta os melhores preços! Clique aqui: https://www.booking.com/?aid=1274869

BENTO GONÇALVES

A Capital Brasileira da Uva e do Vinho acolheu os artistas que se hospedaram em sua boa rede de hotéis. Também foi cenário do filme, especialmente no cinema da Casa das Artes, localizado ao lado do Hotel Dall’Onder, e no interior, especialmente em  Faria Lemos.  Aproveite para conhecer suas rotas turísticas, desfrutar de seus excelentes restaurantes e embarcar no trem Maria Fumaça.

Cine da Casa das Artes, em Bento Gonçalves. Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”

Cada distrito de Bento Gonçalves possui uma rota turística: Vale dos Vinhedos, Caminhos de Pedra, Vale do Rio das Antas, Rota Cantinas Históricas e Rota Rural Encantos da Eulália.  Mais informações aqui.

Faria Lemos, em Bento Gonçalves, uma das mais lindas imagens do filme. Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”

Também em Bento Gonçalves foram produzidos vários filmes, novelas e comerciais. Em 2010, aqui foi implantado o primeiro film commission do Rio Grande do Sul. Aventure-se por todos os belos cenários desta linda cidade, aproveite sua oferta hoteleira e gastronômica e, quem sabe, participe de algum dos inúmeros eventos que aqui se realizam. Saiba mais, aqui.

 

MONTE BELO DO SUL

A linda casa da Sofia (Ondina Clais) e do Tony Terranova (Johnny Massaro) é o cenário gravado em Monte Belo do Sul, este pequeno município, com menos de 3 mil habitantes. A cidadezinha se destaca, desde o Vale dos Vinhedos, por sua igreja, com as duas torres emblemáticas, vista por toda a estrada que conduz ao centro. Chegar aqui é como estar entrando num ‘borgo’ italiano. Aqui a imigração italiana se fez maciçamente presente e tem sua cultura mantida nas mais diversas manifestações, inclusive no dialete vêneto, o talian, falado pelos moradores locais. Há somente um hotel, o Bruschi, reserve com antecedência, ou fique nos hotéis do Vale dos Vinhedos. Mas não deixe de visitar este encantador lugar e comprar os produtos nas diversas agroindústrias e vinícolas de pequeno porte.

As lindas paisagens da pequena e graciosa Monte Belo do Sul. Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”
A casa da família Terranova, em Monte Belo do Sul. Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”.

Mais informações sobre Monte Belo do Sul, aqui.

 

SANTA TEREZA

O pequeno município de menos de 2 mil habitantes teve boa parte de sua área, principalmente a central, tombada como patrimônio histórico nacional em 2012.  Veja reportagem aqui.

A imagem da cidade de Remanso, tão bem representada no O Filme da Minha Vida, foi gravada aqui. A pequena cidade também foi cenário do filme de Jorge Furtado, Saneamento Básico. Veja aqui.

Centro histórico de Santa Tereza. Foto: Ivane Fávero.

Venha sem pressa e caminhe pelo centro histórico, compre uma cachaça artesanal ou um artesanato em madeira. Aproveite a paisagem deste vale com o Rio das Antas.

 

COTIPORÃ

Para mim vai ser sempre o “Monte Vêneto”, primeiro nome, dado pelos imigrantes italianos da região homônima a esta bela localidade, hoje município. Era alí que eu, moradora do interior de Bento Gonçalves, via as luzes se acendendo no anoitecer, parecendo estrelas que caíram na terra, como diz minha irmã Elaine.

A beleza do cinema já não está mais lá, mas vale visitar o município denominado “A Jóia da Serra Gaúcha” e aproveitar a pequena cidade e a natureza exuberante do interior. Lá vai ser possível encontrar outras duas residências que serviram de locações do filme: A ‘casa da luz vermelha’ e a casa da família Madeira.

Para os mais radicais, há oferta de turismo aventura, informações aqui. Um roteiro de visitação já está sendo disponibilizado ao visitante que queira conhecer os locais de gravação do filme em Cotiporã, informa a prefeitura local.

Roxy, o Cinema (parte exeterna) fica no centro de Cotiporã, mas já não guarda mais a caracterização (infelizmente!). Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”.
A casa é a Associação dos Moradores de Cotiporã. No filme, “a casa da luz vermelha” é dirigida por Esteban Coppeta, vivido pelo escritor Antonio Skármeta. Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”.
Interior de Cotiporã. Queria ir numa festa dessas 😉 Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”.

Saiba mais, sobre Cotiporã, aqui.

 

FARROUPILHA

A Cidade do Kiwi, do moscatel, das malhas e de N. Sra do Caravaggio,  é uma das maiores da região, com cerca de 70 mil habitantes.  O Santuário de Caravaggio e a cascata do Salto Ventoso estão entre os principais atrativos turísticos do município. Mas não deixe de aproveitar as inúmeras lojas de fábricas, muitas abertas ao consumidor final, e comprar malhas lindas.

No filme, Farroupilha é contemplada com a locação da Casa De Bona, localizada na Linha 80 (interior do município), onde já foram gravadas as duas temporadas da minissérie “De Camerom – a Comédia do Sexo”. Agora, ela é a casa do Paco, vivido pelo Selton Mello, e de sua família.  Há uma cachoeira no jardim que completa a beleza do local.

Interior de Farroupilha. Foto: Divulgação “O Filme da Minha Vida”.

Saiba mais sobre o que fazer em Farroupilha, aqui.

 

#PARTIUSERPARTEDOSCENÁRIOSDO’OFILMEDAMINHAVIDA’

Enfim, as belezas naturais e culturais da Região Uva e Vinho – Serra Gaúcha, tão bem apresentadas no “O Filme da Minha Vida”, estão à sua espera. Aproveite o principal destino enoturístico (e cinematográfico 😉 )do Brasil e, claro, não deixe de ir ao cinema mais perto de sua casa e assistir a este belo e sensível filme. Ah, se preferir, pode assistir numa das salas de cinema de Bento Gonçalves!

 

Eu, em 2015, com o Diretor e ator do filme, Selton Mello, visitando as futuras locações.Foto: Alexandra Ungaratto – SMTC GDI

 

IMPORTANTE:

A opinião aqui expressa é a nossa verdade!

Não deixe de curtir nossa página no Facebookno Pinterest, no Youtube e no Instagram. Também aproveita e te inscreve aqui no blog, cadastra teu e-mail, assina e depois, quando receber o e-mail em sua caixa de mensagens, confirma! Isso é super importante para a gente! Estímulo para continuarmos com este blog. Agradecemos!

Temos um pedido especial para te fazer. Pode ser? Esperamos que tenham gostado desta postagem, que teve sua elaboração feita com muito carinho e atenção. Queremos compartilhar nossas experiências com o objetivo de ajudar aos nossos leitores a terem experiências e vivências memoráveis em suas viagens, como nós. Então, agora vem o pedido: ao programar sua viagem, utilize os links abaixo. As empresas e serviços aqui indicados foram testados por nós e, quando você usa nossos links, gera uma pequenina comissão, que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. Agradecemos de coração!

Comentários