NA ESTRADA! VALE VISITAR CÁCERES E MÉRIDA – ESPANHA – EUROPA

Tendo passado pelas cidades de Bilbao e Salamanca, nos dirigimos até nosso último destino na Espanha, Sevilla e, desde lá, Jerez de La Frontera e Cordoba. Antes, porém, uma parada mais que oportuna nas belas cidades de Cáceres e Mérida.  Sobre elas iremos falar neste post.

As excelentes estradas da Espanha.
Sobreiros – desta árvore é extraída a cortiça, tão importante para os vinhos.

Importante informar que as estradas da Espanha, as autoestradas, são fantásticas, quilômetros e quilômetros de excelentes rodovias. A paisagem, porém, é um tanto monótona, quase sempre um mesmo relevo e vegetação: oliveiras, sobreiros e vinhedos. Com relação aos pedágios, levamos um susto inicial, no caminho de Bilbao para Castañares, quando pagamos 21,30 euros. Mas depois rodamos mais de 600 km sem pagar mais pedágios. Ufa!

Entre Sevilla e Jerez pagamos mais 7,20 euros x 2 – ida e volta. Ou seja, queríamos muito esta qualidade de estradas e este valor de pedágio por aqui, várias vezes comentamos isso na viagem. Talvez, com melhores e honestos gestores públicos tivéssemos isso. Quem sabe um dia …

 

CÁCERES

Bem, seguindo na estrada, já havíamos previsto visitar Cáceres, esta cidade de 94.000 habitantes, localizada a 300 km de Madri, declarada patrimônio da humanidade pela Unesco em 1986.

Se a ‘parte nova’ da cidade não é tão atraente, seu centro histórico é monumental! Aliás, é assim que é denominado: Ciudad Monumental! As muralhas que circundam o centro histórico foram erguidas no século XII pelos árabes, substituindo as muralhas (já em ruínas) levantadas pelos romanos que fundaram a cidade no século I. Esta cidade também foi ocupada por visigodos que, igualmente aos demais povos, deixaram suas marcas.

A Plaza Mayor impacta, rodeada de construções históricas, ocupadas por bares e restaurantes, onde os garçons tentam, insistentemente, fisgar mais um cliente. Caminhe despretensiosamente  adentre ao centro histórico, observando as construções do século XV a XVIII.

Praça Maior de Cáceres.
Outro ângulo da Praça Maior de Cáceres.

Lá visitamos a Igreja de São Francisco Xavier – pagamos somente 1.00‎ €  por pessoa. Visitamos a Igreja e  subimos até as torres, de onde se tem uma bela vista da cidade.

Cáceres, patrimônio da humanidade.
O dia estava terrível para fotografar, mas não inibiu a beleza de Cáceres e seus telhados.

Também visitamos o Museu de Cáceres , gratuitamente. Nos impressionou a Cisterna Árabe – El Ajibe de la Casa de las Veletas. Compondo o conjunto do Museu ainda está a Casa de los Caballos.

A vista do interior de Cáceres, desde o Museu.
A bela Cisterna Árabe.
Comporte-se, turista! Ajude a preservar o patrimônio da humanidade.
A estrela do guerreiro.

Foi lindo ver o movimento das crianças, junto ao Museu Provincial de Cáceres. Era um domingo, mas elas estavam numa gincana que instigava-as a conhecerem a história de sua cidade. Lindo de ver!

Gincana sobre história e patrimônio.
Detalhes!

Como queríamos ganhar tempo, já que a estrada era longa, compramos um lanche e comemos na estrada.

Assim, em bancas de rua é bem mais barato comer. Mas não vá com expectativa. Diferente da Itália, nem tudo é bom na Espanha.

MÉRIDA

Decidimos ir também à bela cidade de Mérida, ainda que rapidamente. Consideramos que os preços de visita aos museus estava um tanto alto e, como estávamos só de passagem, passeamos pelo centro histórico e seguimos na estrada, com o latente desejo de um dia retornar e conhecer o espetacular patrimônio desta cidade.

Estar aqui é entender a magnitude dos feitos do Império Romano. Fundada em 25 a. C. com a denominação de Colônia Iulia Augusta Emerida, para acolher os soldados aposentados, Mérida é, atualmente, a Capital da Comunidade Autônoma de Extremadura.

Sua relevância vem desde que foi capital da Lusitania, província romana que se estendia ao Oceano Atlântico, incluindo o território atual de Portugal e quando, já no Século III, veio a ser a capital Diocesis Hispaniarum, abrangendo a península e parte do território ao norte da África, atual Marrocos.

Como capital da Diocesis Hispaniarum, Mérida sofreu grandes transformações de infraestrutura que a tornaram uma das cidades mais importantes do Império, mais importante até que Atenas, à época.

Blog Cultura Española

Queremos deixar a dica para que fiquem mais tempo nesta cidade e visitem o Teatro e o Anfiteatro romanos e o Museu Nacional de Arte Romana. Reserve pelo menos uma hora para cada visita.

Aqueduto dos Milagres

Deste aqueduto restam somente 38 colunas em arco em pé. Contam que, por resistir bravamente aos séculos recebeu o seu atual nome “Aqueduto dos Milagres”.

Ponte romana

Considerada a maior ponte da antiguidade, é composta por 62 arcos que se estendem sobre o Rio Guadiana por 755 metros. No entanto, atualmente, restaram 722 m e 60 arcos.

 

DICAS PARA UMA AGRADÁVEL VIAGEM:

Reserve seu hotel, inclusive o que indicamos, aqui  

Viaje tranquilo com o Seguro de Viagem da Mondial

 

CONHEÇA NOSSA HISTÓRIA:

No início de 2017 nos permitimos vivenciar uma experiência por 4 países da Europa. Veja post aqui e conheça nossa história.

Em janeiro passamos 16 dias aproveitando o Norte da Itália. Iniciamos por Milão, passando por Verona, Valpolicella, Conegliano, Padova, Bolonha, Ferrara, Siena e outras várias cidades da Toscana, Gênova, Bra e outras cidades do Piemonte, finalizando em Milão, novamente. Daqui partimos para a França, incluindo Bordeaux, depois Espanha, incluindo Bilbao, e Portugal, totalizando 54 dias de viagem.

 

IMPORTANTE:

A viagem (Europe Trip) do Viajante Maduro (Itália, França e Espanha) não tem qualquer patrocínio, nem conflito de interesse. A opinião aqui expressa é a nossa verdade! A autoria das fotos é de Ivane Fávero.

Comentários