O Que Visitar em Santiago do Chile

Em 2010 fizemos uma viagem ao Chile. Atualizamos algumas informações e gostaríamos de compartilhar com vocês o relato de nossa viagem com algumas dicas preciosas para bem aproveitar esse fantástico país da América Latina.

Já havia estado outras duas vezes no Chile, o país protegido pelo mar e pela Cordilheira dos Andes, em função do trabalho com enoturismo. A cada visita mais descobertas neste segmento. Nesta viagem duas motivações: Pablo Neruda e os vinhos do Chile. Mas sobre estas paixões, contaremos nos próximos posts. Neste, para empezar, algumas dicas da Capital do Chile.

As cordilheiras impactam e encantam já na chegada ao Chile!

Viajamos no mês de janeiro, aproveitando as férias, partimos do aeroporto de Porto Alegre às 9h30min e chegamos em Santiago do Chile às 14h20min. Alugamos um carro já no aeroporto e seguimos para o hotel que havíamos reservado. Já levamos alguma moeda local para pagar os pedágios e chegamos ao Hotel Fundador. Na época conseguimos uma tarifa super boa e tivemos uma experiência incrível! Super recomendamos o hotel.

Uma boa forma de se conhecer um novo lugar: comece por um bus tour.
A arquitetura de Santiago.
A Capital ostenta com orgulho a bandeira do Chile. Os bairros são setorizados.
Proximidades do hotel. As charmosas ruas de Santiago.

Entre os passeios que fizemos em Santiago do Chile, indicamos:

Confitería Torres – História e memória em sabores. Imagine um lugar mágico, que iniciou sua história em 1879, por uma aristocrata família santiaguina e seu mordomo, José Domingos Torres, famoso pelas delícias que preparava. Tão grande era sua fama que as famílias amigas da família o requisitavam e, no extremo da situação, seu ‘patrón’ decidiu abrir um negócio e, assim, quem quisesse as delícias de Torres que a comprassem! Muitos visitantes ilustres passaram pela confeitaria, que serve pratos doces e salgados. Seus três endereços (Alameda, Isidora e La Moneda) promovem eventos saborosos. Veja no site e participe!

Cerro San Cristobal – Localizado na rua Pio Nono, 450 , Bairro Bellavista, é passeio obrigatório para quem vai a Santiago. Seu funicular (a melhor forma de subir os mais de 800m) funciona diariamente, mas nos dias de semana somente à tarde, então fique atento aos horários, consultando o site. Os santiaguinos frequentam o parque aos domingos, principalmente. Alguns visitam o Zoológico (nós não curtimos). Aproveite o belíssimo bosque. No Terraza Bellavista dá para ter uma boa visão da cidade e observar o triste efeito da poluição do ar. Um dos pontos mais visitados é a estátua da Virgen de la Inmaculada Concepción, com 14 metros de altura sobre um pedestal de 8,5 metros. Neste local, junto à imagem da N. Sra,  o papa João Paulo II celebrou uma missa em 1987, na sua única visita ao Chile.

Cerro San Cristobal

Cerro Santa Lucía – Este foi o lugar escolhido por Dom Pedro de Valdivia para fundar a cidade no ano 1541. Localizado na região central de Santiago, é um parque diferenciado. Aproveite para se exercitar subindo 70 metros de escadas e rampas; a vista vai fazer valer a pena o esforço.

Santiago

Patio Bellavista – Amamos este lugar! Suas lojas descoladas, bares e e restaurantes! Aberto em 2006, a obra tem ainda maior valor, pois revitalizou uma área industrial de 1900.  Em torno de 700 mil pessoas visitam mensalmente este centro comercial e gastronômico, sendo que 20% são estrangeiros. Super recomendamos uma noite aqui!

A noite no Patio Bellavista e arredores.

Igreja de San Francisco – sua história remonta ao ano de 1544, quando foi fundada a Ermida do Socorro. Entre construções e destruições, devido aos terremotos, a Igreja seguiu sendo erguida e ampliada. Visite também o Museu Colonial de San Francisco. A Igreja fica localizada na  Av. Libertador Bernardo O´Higgins (Alameda), 834.

Mercado Central – Bem, adoramos mercados públicos e sempre procuramos visitá-los em nossas viagens. Este é super movimentado, colorido, com sons e cheiros de mercado. Os invasivos garçons falam diversos idiomas e, geralmente, nos confundiam com europeus, aí tascávamos um português-brasileiro e a festa começava com as provocações futebolísticas. Apesar do assedio, vale aproveitar um almoço nos restaurantes do mercado. O prato ‘típico’ é a centolla – espécie de caranguejo gigante que é cultivado no Sul do Chile. Nós não provamos, mas há quem curta. Fica localizado na rua San Pablo, 967.

Mercado Central de Santiago do Chile (ao fundo, a camiseta do time do coração de Rômulo – registro que somos um casal Gre-Nal).

Museu de Arte Precolombiana – Inaugurado em 1981, apresenta coleções permanentes e exposições temporárias. Organize sua visita e encante-se com a história da formação da nossa América Latina.

Palácio de La Moneda – Projetado, em 1805, para ser a Casa da Moeda é a atual sede do Governo Nacional. Declarado Monumento Nacional, é uma das emblemáticas imagens do Chile.  Agende sua visita de segunda a sexta-feira. Aproveite as exposições temporárias no Centro Cultural, localizado no sub-solo. Tivemos a grata surpresa de encontrar a exposição sobre a China, com o exército de terracota de Xi’an.

La Moneda e a exposição.

Parque Florestal  – Vou confessar que minha motivação maior era conhecer a sorveteria Empório La Rosaconsiderada uma das 25 melhores sorveterias do mundo. Provamos um sorvete de rosas que era bom, mas não nos surpreendeu! Bem, aí decidimos aproveitar o belo Parque, área verde que marca a divisa entre o bairro boêmio de Bellavista e o intelectual Lastarria.  Um grande canteirão de 170 metros quadrados de natureza, localizado entre o Rio Mapocho e a Alameda, muito bem aproveitados pelos chilenos que procuram um ar mais puro e a paz dos bancos em meios às árvores. Contam que foi nesse parque que Pablo Neruda e Matilde Urrutia se conheceram. Aqui se encontra, ainda, a Fuente Alemana, presente da colônia alemão ao Chile no bicentenário da independência.

O Rio Mapocho. A água vem do degelo.
Um dos primeiros lugares em vimos este serviço de Informações Turísticas ‘ambulante’. Legal!
Xadrez no coreto central.
As ruas de Santiago. Proximidades do Hotel Fundador.
A história do Chile também tem o triste capítulo da ditadura.

Já contamos uma particularidade nossa. Podemos economizar no dia-a-dia em refeições mais simples. Mas reservamos o orçamento (e o estômago) para um jantar especial. Nessa viagem eu presenteei o Rômulo com um jantar na filial santiaguina do Astrid Y Gastón. Fantástico! Bem, agora ela está fechado, aguardando o novo lugar ficar pronto. Abrirá novamente em 2018.

 

 

Santiago do Chile.

 

O MELHOR DA VIAGEM

Pois sabe o que não sai de nossa memória? O gosto dos melhores morangos que já comemos em nossa vida! Mas sobre a viagem que nos proporcionou esta experiência contaremos no próximo post.

IMPORTANTE:

Nossa viagem para o Chile não teve qualquer patrocínio, nem conflito de interesse. A opinião aqui expressa é a nossa verdade! A autoria das fotos é de Ivane Fávero.

Temos um pedido especial para te fazer. Pode ser? Esperamos que tenham gostado desta postagem, que teve sua elaboração feita com muito carinho e atenção. Queremos compartilhar nossas experiências com o objetivo de ajudar aos nossos leitores a terem experiências e vivências memoráveis em suas viagens, como nós. Não deixe de se inscrever no site e curtir nossa fan page no Facebook.

Ao programar sua viagem, utilize os links abaixo. As empresas e serviços aqui indicados foram testados por nós e por muitos viajantes!

Comentários